12.08.2009

SILVINHA

Conto de Gabriel – narcisosantos@hotmail.com


 

Tudo começou num churrasco promovido pelos gerentes de uma agência onde fizemos auditoria. Silvinha me foi apresentada pelo pai, um gerente com quem fiz amizade, apesar de pouco tempo de convivencia.

Silvinha era gorda como o pai, simpática, porém meio timida, era uma dessas gordinhas de rosto redondo, seios grandes , faces coradas, bumbum grande,coxas grossas e uma boca linda.Lábios nem tão grossos nem tão finos,voz macia,baixa.

Eu a achei linda e sexy, primeiro, porque gosto de gordinhas e segundo porque ela estava de shorts e camiseta , deixando a mostra sua exuberancia.

Foram-se formando grupos, como é normal nessas situações. eu num grupo de pesssoas mais velhas e ela junto com a irmã e outras moças. Mas eu não conseguia despregar os olhos dela.

Alguns rapazes se juntaram a elas e ficaram conversando, bebendo e comendo.

Algum tempo depois, alguns deles sairam, Silvinha e a prima permaneceram sentadas.

Ouvi quando ela pediu para lhe trazerem uma batida. Quando voltaram, não trouxeram, ela reclamou e um rapaz ainda riu, diz que tinha esquecido. Percebi que ela ficou decepcionada.

Então fui buscar uma batida e entreguei prá ela. Ela sorriu, agradeceu timidamente e eu voltei para o meu grupo. os rapazes riram e brincaram com ela...

Eles continuaram a conversar cada vez mais alto e ruidosamente, mas notei que não davam muita atenção prá ela..

Lá pelo meio do dia, começaram a se dispersar. Alguns deles resolveram ir para um forró ali perto. Vi quando Silvinha se animou para ir, mas lhe deram a desculpa de não haver lugar nos carros e motos e não a levaram... Vi o quanto ela ficou decepcionada, porque foi para um local mais afastado e ficou ouvindo musica pelo celular..

Peguei outra batida e fui juntar-me a ela. Ficamos conversando um pouco e então eu a convidei para dar uma volta de moto. Ela hesitou antes de responder, o que me deu tempo de colocar um capacete na mão dela. Eu disse apenas :" vem" me dirigindo para a moto..

Ela ficou parada, me olhando com o capacete na mão. Chegou a olhar prá trás como que procurando seus pais e eu repeti com firmeza: " vamos"..Liguei a moto. ..Ela hesitou alguns segundos novamente e então subiu na moto. Me abraçou pela cintura, senti a maciez dos seios dela nas minhas costas . Fui ficando excitado..

- Onde vamos ? ela perguntou

- vamos por aí. Aproveite a viagem - eu disse

Deslizamos velozmente pela rodovia. A brisa era gostosa e por coincidencia, avistei o forró onde os colegas dela estavam e parei.

- quer ir no forró ?- perguntei

Ela não respondeu, peguei no braço dela e entramos.. O salão estava cheio..

Ela entrou ao meu lado, de cabeça erguida,não olhou para a irmã e seus colegas. Achei isso legal. E fiquei comovido, de verdade, por ela não se importar de estar dançando com um cara que tinha a idade de ser seu pai. Eu confesso que fiquei feliz e percebi que ela também...

Ela se divertiu me vendo tentar dançar forró, funk, axé...samba. eu não sei dançar nada. mas tentava..

Já entardecia e começou a tocar um forró mais lento, que só dava pra dançar bem coladinho,eu sou péssimo em dançar forró, mas achei que valia a pena arriscar uns passos. Começamos bem devagar e depois eu fui apertando-a mais ,comecei a falar baixinho na sua orelha.Durante a dança ela cantarolava no meu ouvido ,, e passando a mão pela minha nuca,o que me deixava com tesão.

Então ela me pediu prá ir embora porque queria que eu visse o por de sol num lugar especial para ela...Novamente fiquei comovido , por ela querer compartilhar o seu lugar especial comigo.

Uns dez minutos depois fomos embora.

Novamente ela colou os seios macios nas minhas costas,passando a mão pela minha cintura. Aquela proximidade era tesão puro.

O caminho era bem deserto,cheio de árvores e ela me indicou onde deveria parar a moto prá admirarmos o por do sol. Entramos pelo mato à beira da estrada e paramos numa clareira de grama rasteira . O cenário era maravilhoso.

Sou um homem antigo, ainda romantico. O sexo,para mim, começa na primeira troca de olhares.

O sexo com a Sílvia tinha começado no primeiro olhar, nos sorrisos, no nosso papo,durante a dança,no passeio de moto,nos sorrisos trocados ao por do sol.

Porisso quando uma lua maravilhosa começava a tomar conta do céu,e eu a beijei,ela correspondeu prontamente.

Começamos a nos beijar e nos acariciar.Ela olhou pra minha cara e sorriu maliciosamente.Beijei sua orelha,desci para o pescoço,levantei sua blusa e lambi o biquinho do seu seio.Lambi várias vezes e comecei a chupar,dando umas mordidinhas de leve.Sem que ela reclamasse,comecei a lamber ela freneticamente. Seus peitos eram uma delicia de apertar e chupar inteiro. Ela tava gostando, segurava nos meus cabelos. Beijei a sua boca,de novo,agora profundamente, um beijo delicioso, bem molhado. Minha mão tocava o corpo dela inteiro, e a mão dela também alisava meu volume.

Desci a minha mão, tirei o short dela e comecei a massagear a sua bucetinha por cima da calcinha. Já dava pra sentir que ela estava toda molhada. Ela gemeu e fechou os olhos,mordendo o lábio inferior.

Botei a minha mão dentro da sua calcinha. Abri a minha mão e apertei a buceta dela inteira, queria sentir aquele muco na minha mão. Passei o meu dedo na sua fenda, deixando ele bem molhado.

Fui ajoelhando,alisando suas coxas e puxando sua calcinha.Tirei sua calcinha e levei a minha boca até a sua xaninha,colocando uma perna dela no meu ombro. Podia sentir seu cheiro forte, tudo aquilo tava me deixando louco de tesão. Cai de boca nela, chupei tudo, abri bem a sua bucetinha e percorri ela inteira com a minha língua, chupei seu grelinho até ele ficar durinho... Ela gemia e se contorcia,apertando os proprios seios. Eu não cansava,enfiei a minha língua lá dentro, e depois lambia ela interia, até a virilha. Botei meus dedinhos lá dentro, adorei sentir ela por dentro. Dedei e chupei até ela gemer bem alto, puxar o meu cabelo, e gozar na minha cara,se contorcendo...Eu suguei todo aquele suco,ela foi deslizando para o chão,e mantive minha boca grudada na buceta dela e não parei de chupar e lamber,até ela gozar novamente..

Depois fiqui olhando ela ali,meio fora do ar,estirada no chão,na grama,com a blusa levantada,os seios de fora,,sem calcinha ,com o rostinho vermelho , recuperando o folego.

Eu estava deitado ao lado dela,na grama,ainda vestido, só com o pau duro de fora.Ela veio prá cima de mim, me beijando longamente,abriu minha camisa,lambeu meu peito, minha barriga,desabotoou minha calça,e olhando pro meu pau,começou a alisá-lo.

Meu cacete já tava todo babado e ela passou a língua só na cabecinha.Eu dei um gemido gostoso e ela perguntou se estava gostoso,eu digo sim e ela continuou lambendo a cabeça.

Eu pedi prá ela colocar tudo na boca ,disse que ela estava me deixando louco.

Ela começou a descer e subir a língua por toda rola e o saco ,dizia bem baixinho que minha rola era macia e tinha um gosto delicioso que ela nunca tinha provado antes e era gostosa de lamber,

Fui ficando cada vez mais arrepiado e tesudo e aos poucos ela foi ficando mais ousada e sua língua cada vez mais perto da cabeça da rola ate que as lambidas rápidas se transformaram num boquete delicioso. Ela passava a pica no rosto, lambia o saco e engolia a rola inteira, então ela levou meu pau duro até seus seios, e começou a esfregar e me beijar segurando meu pau de modo que a rola passeava por todos os lugares do seu peito,entre os seios,em cada mamilo durinho .

Me deixando em ponto de bala,me olhando com um olhar safado ela voltou a lamber toda a rola . Depois ela voltava a enfiar na boca ,enquanto eu urrava de prazer

Só parou de chupar um pouco para pedir prá eu gozar bem gostoso.

Então abocanhou o pau com chupadas lentas e firmes e foi arrancando o gozo de dentro de mim , que veio rápido e forte. Com a mãos eu segurava sua cabeça para que ela não parasse de me chupar e fartos jatos de porra foram esguichados direto dentro de sua boca, forçando-a a engolir tudo e a lamber cada gota perdida da rola.

Eu a puxei para um beijo vigoroso e disse : "quero te comer "

Nesse instante ouvimos um barulho e vimos pessoas que vinham subindo do sitio para onde estavamos.. Rapidamente, ela se levantou, se vestiu e saiu, indo de encontro às pessoas entre as quais estava o seu pai.. Assim eu tive tempo de me trocar e sair discretamente antes de todos chegarem..

___________________


 

SILVINHA PARTE DOIS

Conto de Gabriel – narcisosantos@hotmail.com


 

Depois de uma auditoria complicada e com a sensação do dever cumprido, liguei prá Silvinha

- Oi ?

- Oi, Silvinha, sou eu, Gabriel, tudo bem ?

- oiii, tudo bem e você ?

- Tudo bem, gatinha, estou com saudades de você

- Eu também - ela disse

- Adorei o dia em que a gente ficou. Adorei a tua boca no meu pau

- Eu também gostei muito da tua .Até gozei.

- Pena que chegou gente e a gente não pôde continuar..

- É - ela respondeu, timidamente

- Quero te ver

- Não vai dar - ela respondeu - não vai dar.

- Vou te buscar na faculdade.

- Hoje não posso

- Então vou te buscar em casa

- Não !!! ela disse - isso não...o meu pai....

- Vou estar hoje na porta da faculdade, vou deixar o carro na rua do lado. Que horas você entra ?

- Entro às sete, mas olha, Gabriel, não vai dar mesmo, desculpa

- Então vou ficar na porta da faculdade, hoje você não vai na aula, você vai ficar comigo

- Não, na porta ,não..escuta...eu não vou...

- Eu vou estar lá, estou louco de saudades de você.

- Olha, entenda....

- Então vou buscar você na sala de aula ....

- Olha, então, tudo bem...mas, não vai de carro. Você pode ir de moto ?

- Posso..

- Então me espera na frente da faculdade..

Fui pra casa, preparei o meu ritual para a minha deliciosa gordinha e à hora combinada estava lá..Como já disse antes, Silvinha era simpática, porém meio timida, era uma dessas gordinhas de rosto redondo, seios grandes , faces coradas, bumbum grande,coxas grossas e uma boca linda. Lábios nem tão grossos nem tão finos,voz macia,baixa.

Estava vestida com uma leg e uma blusa larga por cima. Usava pulseiras e colares. Estava levemente maquiada e seus olhos tinham um brilho especial.

Eu coloquei uma roupa de couro e fiquei de capacete ao lado da moto. Assim ninguém saberia quem eu era. Ela veio ao meu encontro e percebi que se exibia para as colegas..

subiu na moto e se agarrou na minha cintura..Suas mãos me abraçando sempre me davam tesão...

Levei-a para a minha casa, devidamente preparada para a ocasião..

A casa estava toda decorada, iluminada por velas, com pétalas de rosas como caminho.

Coloquei uma música suave, servi duas taças de vinho e pedi-a para sentar no sofá.

Comecei a conversar com ela, olhando fixamente em seus olhos, acariciando seus cabelos, seu rosto, elogiando sua beleza..

Ficamos conversando por um longo tempo,, bebendo, dançamos bastante, então eu a beijei..Nos beijamos longamente. A minha roupa de couro estava apertada e eu estava sem cueca, então não consegui conter a reação e era perceptivel o meu pau crescendo dentro da roupa..

Comecei a acariciar suas costas, enfiando a mão por dentro da sua blusa, descendo a mão pelas suas costas, enquanto nos beijavamos..Passei devagar o dedo por cima do seu cú, dei um apertão na sua bunda e ela gemeu..senti que estava gostando e continuei as caricias no seu rabinho...

E Silvinha alisava o meu pau que estava crescendo cada vez mais, e eu continuei a esfregar seu cú com força e disse que estava louco de tesão por ela, que desde o dia em que a conheci fiquei louco de tesão por ela..

Fomos aos beijos pelo caminho de pétalas de rosas e velas até o quarto cuja cama estava forrada de flores...Aos beijos e amassos, a despi, beijando cada parte do seu corpo que descobria, joguei-a na cama, virei-a de quatro, e cai de boca no seu cú e buceta. Estavamos em chamas e ela começou a gemer e urrar que nem louca. Virou-se de barriga prá cima e abriu bem as pernas , me pedindo prá chupar..Então eu enfiei dois dedos dentro do cuzinho dela e chupei seu grelo enlouquecidamente, ela não se conteve e gozou em gemidos na minha boca. Seu tesão era tanto que o gozo escorreu para fora da buceta, lambuzando toda a a minha cara.

Ela me olhou ainda gemendo, com o rostinho vermelho de calor..Me puxou para um beijo e eu deitei-me sobre ela e enfiei o pau dentro dela de uma só vez. Comecei a foder com muita vontade , falando o nome dela sem parar e dizendo que ia fode-la até me acabar.

Beijei seu pescoço e sua boca e continuei estocando sua buceta . ela me pediu que metesse mais forte e começou a gozar. Sua buceta estava encharcada e eu não acreditava naquilo, ela apenas gemia, enfiava as unhas nas minhas costas e pedia para que eu não parasse.

Depois de alguns minutos eu a virei novamente de quatro e enfiei na sua buceta nessa posição. Ela começou a rebolar, gemendo e eu metia sem piedade, como um louco, até o fundo e com força..Ela gemia, gemia, urrava de tesão, mordendo o travesseiro.

Eu bati na sua bundona e amassei seu grelo, fodendo ela como um louco alucinado, até que gritei que ia gozar..Então , louca de tesão ela pediu que tirasse a pica da sua buceta e gozasse na sua boca. Silvinha abocanhou minha pica até que eu enchi sua boca de muita porra quente. Eu me debatia de prazer, enquanto ela engolia tudo, até não sobrar nem uma gota.

Depois dessa foda, comecei a comer Silvinha incessantemente durante uns dois meses, até que ela arrumou um namorado mais velho que eu...


 

____________________


 

ILHA DO MEL

Por Voyeur


 

" Desta história que passo a narrar fui apenas coadjuvante e espectador. ....Há uns oito anos atrás fiz uma viagem com um amigo de faculdade para a paradisíaca Ilha do Mel, no Paraná. Passamos o feriado em um camping cheio de gatinhas e uma rapaziada jovem. ..........Logo todo mundo se entrosou e fizemos muitas amizades maneiras. ......Porém nem eu nem meu colega conseguimos nos arrumar, pois o número de homens neste lugar é sempre maior que o de meninas. No domingo praticamente todo mundo foi embora, mas nós resolvemos ficar e curtir um pouco mais a Ilha. .......O camping ficou quase vazio, com apenas 4 barracas, contando com a nossa. Duas eram ocupadas por um grupo de 7 universitários italianos que estavam viajando pela América do Sul. .......A outra era de duas garotas que estudavam educação física em Londrina. A mais bonitinha delas tinha passado todo o feriado com um dos italianos. A outra, que se chamava Sandra, era meio feiosa, grandona. ......Talvez quando tinha seus 18 anos pode ter sido uma bela de uma "raimunda", pois tinha um bundão, mas naquele tempo já estava meio "passada"....... Os seios eram fartos, o que deu para conferir de perto pois no dia em que a Ilha estava vazia ela fez topless, provavelmente pra chamar a atenção de um dos outros gringos......... Ela não era do tipo de perder tempo, tinha dado pra dois caras no feriado. ........O segundo deles inclusive nos contou depois tudo em detalhes, dizendo que ela praticamente implorou para ele enrabá-la de quatro. ........No fim da tarde ficamos todo o grupo em roda ouvindo meu amigo tocar violão e depois ficamos batendo papo, bebendo e escutando música gravada. Falávamos um pouco em "portunhol", mas a maior parte do tempo nos entendíamos melhor em inglês. .......A Sandra não entendia nada de inglês, então quando falavam com ela eu e meu amigo que traduzíamos. ....Logo a outra garota e o namorado italiano se mandaram pra barraca........ Estávamos ouvindo uma fita minha tinha gravado uns sambas. Inventamos pra Sandra que eles estavam pedindo pra ela dançar. .........Ela ficou fazendo um doce, mas depois aceitou e pra minha surpresa arrebentou, fazendo jus à fama de sensualidade da mulher brasileira. ......Rebolando, com a ponta do indicador na boca, ela se abaixava até ficar agachada, e subia novamente entre assobios e uivos de todos. Percebi que ela adorava se sentir gostosa e desejada. .......Depois disso um italiano fez um elogio qualquer e o meu amigo já disparou que ele tinha achado ela um tesão. .......Eles falavam as coisas mais inocentes e gente pervertia tudo, dizendo que o cara falou que tinha ficado de pau duro, que o outro tava louco pra transar com ela, que a bunda dela era linda........ Ela só ria, e os caras não entendiam nada. ........Aí fizemos o contrário, falamos pra eles que ela havia prometido dançar de novo peladinha se todos eles ficassem só de cuecas, que ela queria ver se eles ficavam excitados....... Um dos caras ficou meio de lado na porta da sua barraca e não entrou na brincadeira. ........Os outros fizeram a maior algazarra, e acabamos convencendo-a que eles queriam vê-la dançar sem roupa. Ela por fim tirou o short e ficou dançando de biquíni, enterrado no traseiro. .........Incentivada por todos tirou a parte de cima e ficou lá com os peitões balançando ao ritmo da música. ..........Ela estava superexcitada, assim como os caras. Dava pra notar que ela estava se sentindo o máximo, desejada. Ainda mais porque dos 5 que estavam na sacanagem, 3 eram realmente bonitos. .........Um deles tinha um pau que pelo calção já chamava atenção pelo volume. ........Era pra ele que ela concentrava o espetáculo. Virou de costas e rebolando se aproximou até sentir o ferro lhe encostando na bunda. Foi agarrada pela cintura e quando o cara alcançou os seios ela só fechou os olhinhos e suspirou. Eu e meu amigo só dávamos risada, a gringada estava alucinada! Depois de desvencilhar deste ela voltou para o meio da roda e sensualmente tirou a parte de baixo, ficando completamente nua! .............Se aproximou de um grandão de olhos azuis e foi fazendo aquele passo de mulata se agachando na frente do cara, que não agüentou e arrancou o pinto pra fora se masturbando a centímetros da cara dela.... Ela não resistiu e caiu de boca, chupando como um picolé. O joelho do cara até dobrou............ Depois de alguns segundos ela passou pro próximo, desceu o calção dele e pagou outro boquete. .........Pela cara dele ela era bem entendida na arte. Todo mundo aplaudia e fazia a maior zona, dando gritos de incentivo. .......Todos os cinco a cercaram e ela ajoelhou no meio da roda, alternando chupadas em todos aqueles caralhos. Pegava um em cada mão e punha na boca, tentando engolir os dois ao mesmo tempo. ...........Às vezes chupava um e batia uma punheta pra outros dois. .........Os outros ficavam bolinando-a, apertando seus peitos, enfiando a mão na sua buceta, beijando seu pescoço, passando o pau na cara dela, faziam de tudo. .......Eu, meu amigo e o outro italiano que tinha saído de lado, um magrinho com cara de criança, ficamos só olhando.......... Quando a menina sentiu que aquele cara do pau maior estava ficando bastante excitado, ela começou a sugá-lo no maior frenesi. ...........Segurava a cacete com a mão, massageando-o enquanto chupava o saco......... Em seguida subia com a língua por toda a extensão até a ponta, onde dava umas lambidas, engolia só a cabecinha e ficava sugando, ela sabia tudo!! Um cara se deitou por baixo dela e começou a chupar sua buceta, fazendo com que ela acelerasse os movimentos de entra-e-sai do pau em sua boca. .........O cara não agüentou aquilo e esporrou na boca dela, que tentava acomodar aquela tora em espasmos. .........Foi seguido por um ao lado que se masturbava e na hora de gozar aproximou o caralho do rosto dela, lançando um jato espesso bem na bochecha e outro no queixo. ....Ela não deixou barato, chupou o cara sorvendo as últimas gotas de porra. .......Outros dois assumiram a posição e deram as picas pra ela chupar. .........O último se ajeitou atrás dela e começou a enfiar o pau melado direto no rabo, tudo isso sem camisinha. .........Ela dava gritinhos enquanto a pica italiana ia abrindo caminho em seu rabinho. .........Seus gemidos só eram abafados quando um dos paus a sua frente era enterrado em sua garganta. .......Ela era segurada pela cabeça, e forçada a não parar de chupar, mesmo com o outro fodendo com vontade seu cuzinho....... Ela jogava a bunda para trás a cada estocada, fazendo aquela ferramenta branca entrar até as bolas encostarem em sua buceta. ..........Um dos caras ejaculou rapidamente em sua boca, e com apenas um em cada extremidade ela pode prosseguir com mais facilidade até atingir junto com os dois seu orgasmo, anunciado entre berros: "Ahhhh! Enfia bem fundo! Ai que tesão!!! Me come seu sacana, me faz gozar, não pára!!" .........O cara gozou lá dentro, e o sêmen escorria pela sua coxa. ...........Mal ela terminou, o cara do cacetão a puxou para uns colchonetes que ele havia espalhado no chão. ....Ele se deitou e ela veio por cima, encaixando a pica na entrada da sua buceta melada e deixando ela entrar devagarinho. .........O cara era bem dotado, mas ela não ficava devendo.......... Sua xoxota era enorme, com os lábios e os grelos bem salientes. Ela se depilava deixando apenas um fiozinho de pentelhos no centro. ............Ela aceitou facilmente a tora do rapaz e começou a cavalgá-lo bem devagar, trazendo o corpo pra cima até a ponta do pinto aparecer. ........Quando ele enfiava tudo novamente percebia-se no rosto dela uma expressão de prazer intenso. .......Ela rapidamente gozou de novo........... Aquele que tinha gozado batendo punheta já estava novamente em ponto de bala e se posicionou para comê-la por trás....... Quando ela percebeu a intenção começou a murmurar gemendo: "Eu não vou agüentar, ai, dois não" ...........O cara como não entendia mesmo português foi acomodando a cabeça e forçando a entrada. ..........Aceitando ela ficou balbuciando "Ai que delícia, me fode seu italiano tarado, ai ai, que pica gostosa, adoro esse seu pau duro, come sua putinha brasileira". .........Ela se remexia como uma verdadeira piranha, adorando receber dois paus ao mesmo tempo, ensanduichada no meio dos dois gringos que metiam com vigor em movimentos sincronizados. .......A cena era realmente um espetáculo. Reparei que meu amigo se masturbava, assim como um dos italianos. ....Um outro só assistia, boquiaberto. .........Procurei pelo quinto e só então percebi que ele estava enrabando o magrinho que tinha deixado a roda no início da sacanagem. .....Ele era gay, então por isso não quis participar da suruba... Na posição de frango assado o amigo metia nele até o fundo, e pela empolgação dos dois percebi que estavam prestes a gozar. ...........Atraído por um gemido mais alto voltei meus olhos para os corpos no meio da roda. ........Sandra estava gozando pela enésima vez, com o rapaz embaixo dela sugando, lambendo e mordiscando seus seios. .......O outro por trás estava prestes a gozar e enfiava tudo de uma vez em movimentos acelerados. .........Gritava em italiano chamando a menina de puta. .........Acabaram gozando os dois ao mesmo tempo, inundando todos os buraquinhos dela de porra. ...........O cara ainda tirou da bunda e deu pra ela chupar. ......Pensei que ela iria ter nojo, mas com ela não tinha tempo quente, deixou o pau limpinho lambendo o resto de porra que escorria...... Ela estava satisfeita e acabada, mas os caras queriam mais e foderam ela por mais de uma hora. ........Neste tempo gozaram várias vezes em sua bunda, sua buceta, sua cara e sua boca. ..........Ela adorava engolir porra, acabou me confessando no outro dia, quando ela não podia nem andar direito, estava toda arrombada. ...........Estes italianos com certeza guardaram uma boa lembrança daqui e levaram uma ótima história pra contar pros amigos quando retornassem à Europa.


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 


 

Nenhum comentário: