5.25.2009

O INICIO DE UMA AMIZADE

uma transa que me marcou muito aconteceu graças a um batepapo na Internet. Marcou,não apenas pelo prazer que senti mas porque marcou o início de uma boa amizade..
Conheci Doris numa sala de bate-papo.Ela estava com o nick de Putinha Kasada e eu com o nick de Tiozinho Tarado.Apesar do meu nick pouco criativo,ela enviou mensagens prá mim, onde dizia que estava louca prá transar,mas transar na real,estava doida de tesão.Por coincidencia estavamos na mesma cidade e ela disse que queria transar naquela hora mesmo..Só tinha uma exigência : estava com muito tesão e queria dois caras,o seu marido ia participar da foda..Eu estava com tesão também e aceitei..Ela perguntou se eu era dominador,eu menti que sim..Nem perdemos tempo com descrições,ela me passou o endereço e logo,eu estava lá..
********Era um prédio de apartamentos, me anunciei e subi.Fui recebido pelo marido dela,chamado João Luís,um cara alto,moreno,de cabelos grisalhos,com um rosto sério,mas simpático..Estava com um roupão de banho e com os cabelos molhados.- Doris já vem,entra - ele disse. Me serviu um uísque e me fez sentar.Não demorou muito e Doris apareceu : era morena,alta,cerca de 30 anos,magra,na verdade,uma pessoa bem comum.O que transparecia nela era o seu olhar de safada.Me sorriu e me recebeu com um beijo longo,na boca,chupando minha língua,se esfregando em mim.
Também estava de roupão de banho,estava docemente perfumada.Me puxou pela mão e mostrou um monte de lingeries espalhadas sobre a cama.Me olhou e disse :"já que vou foder muito hoje,queria me sentir bem puta" . Pediu para que eu escolhesse a roupa mas preferi que fosse surpresa. João Luís me acompanhou até a sala e ficamos esperando ela se trocar e conversando um monte de putaria.Passaram alguns minutos e Doris chegou.Ela parecia mesmo uma vadia: estava de corpete,bem apertadinho,uma sainha bem curta que deixava ver a calcinha bem cavada,de salto alto,com os labios bem vermelhos.Trazia uma palmatória na mão.Me deu um beijo de lingua ,se esfregou em mim e me entregou a palmatória : " - meu marido acha que toda puta tem que apanhar muito. O que vc acha ?".Deitou no colo do marido,com a bunda prá cima. João Luis puxava o cabelo dela,eu comecei a bater na sua bunda.Ela se contorcia e gemia.Eu comecei a bater com vontade,com tesão.Cada vez mais forte. A palmatória subia e descia rapidamente,estalando na sua bunda..Plaft..Plaft..Ela gemia e se contorcia,logo sua bunda estava marcada com manchas vermelhas.Enquanto eu batia nela,seu marido masturbava seu grelinho,enfiava o dedo na sua buceta,Ela se contorcia,pedia palmadas,e eu batia forte enquanto o marido esfregava seu grelinho cada vez mais rápido...Quanto mais eu batia,mais ela pedia e sua bunda foi ficando avermelhada e levemente inchada. João Luiz não parou .Seu dedo foi penetrando com extrema facilidade, e Dóris não parava de gemer. Com gemidos claros e roucos deu início a uma maravilhosa sessão de requebrado .Ela se contorcia nos dedos do marido e às minhas pancadas e não demorou a gozar. Mesmo ela gozando, João Luiz não parou de esfregar os dedos em seu grelinho. Cada contração de sua xoxota no gozo,prendia o dedo do marido e era acompanhada por um gemido profundo de desejo reacendido e ela gozou novamente .................]
Depois ficou molinha,com a cara avermelhada,no colo do marido. João colocou-a deitada de bruços no sofá e começou a lamber e beijar sua bunda inflamada. Ele estava ainda de roupão,o roupão estava aberto e percebi que ele estava com o pau duro. Ele começou a lamber a bundinha dela e se masturbava lentamente,quase se alisando.Mesmo sem eles terem me dito,compreendi que aquela era a hora do carinho,depois das porradas. Fui até a cozinha e trouxe gelo,esfreguei gelo na bunda quente,cheia de marcas irregulares e vermelhas.João me olhou e sorriu,Dóris gemia suavemnte. Enquanto eu passava gelo na bunda inflamada ,João abriu o corpete e beijava e acariciava as costas de Dóris.Eu me juntei a ele, beijando e lambendo as costas,a nuca,a bunda.Duas bocas sedentas que não cessavam de correr o corpo todo de Dóris , apalpando ,lambendo, chupando e acariciando cada centímetro de pele, descendo pelas coxas,até as pernas.. Dóris então se virou e, de barriga prá cima, ofereceu os lábios para o marido,puxando -o para si. João começou então a beijá-la profundamente e longamente. Enquanto se beijavam, Dóris estendeu a mãozinha perfeita para o pau duro do marido,alisando o cacete e masturbando-o.
Enquanto isso eu lambia os pezinhos dela ,chupando cada dedinho ,com prazer,procurando fazer com que ela sentisse o prazer que eu estava sentindo..Subi a lingua pela perna e atingi as coxas delas,sempre lambendo e beijando..Adoro isso,só de lembrar fico de pau duro.......................
Ela ainda estava de calcinha,uma calcinha bem cavada,daquelas que parecem mais uma tirinha,afastei a calcinha e lambi sua bucetinha molhada do prazer que ela tinha tido,Naquele instante só queria mostrar que gostaria que ela sentisse prazer,adoro dar prazer às mulheres. Subi a boca até os seios pequenos e bem feitos. João Luís também desceu a boca até os seios e nos revezamos nas carícias,um em cada seio. Chupamos sem pressa e com prazer, até que eu senti que os biquinhos ficaram durinhos como pedra.Ela apenas gemia baixinho,de olhos fechados..
De repente,ela se levantou e veio em minha direção,abrindo minha calça,rapidamente,com as faces vermelhas,me olhando com tesão,e dizia :"me fode..me fode agora".Tirou a minha calça,se abraçou nas minhas pernas,olhando prá cima,pro meu rosto,com carinha de safada,quase murmurando:.."me come,come sua puta".Começou a me punhetar e alisava meu cacete ,dizendo :"quero foder,to molhadinha"..Logo ela estava lambendo meu cacete,ajoelhada.
Abocanhou minha pica e de boca cheia gemia. Eu queria explodir! Fodia a boca dela com vontade, ela engolia meu cacete,tirava,me olhava e chupava de novo..Seu marido ajoelhou ao seu lado ,tirou a sua calcinha, pegou um pequeno vibrador, e enfiou o vibrador na xaninha dela,até o fim. Depois se aproximou de nós, com o pau durissimo e ela enfiou a boca no pau dele também./
Ela continou nos chupando alternadamente , com o vibrador todo enfiado na buceta. Depois nos olhou e disse: " me comam..quero meter..".Olhou para o marido ,tirou o vibrador,jogando no meio da sala e disse "-não quero isso, quero um pau na buceta..aqui..mete.."
João deitou-se e ela cavalgou-o e começou a forçar o pau na buceta,descendo devagar . Quando estava já tudo lá dentro começou o movimento de subir e descer, naquele gostoso movimento,Isso me deixou ainda mais louco de tesão..Aquela mulher era uma delícia de tesão. Encostei meu pau no seu rosto ,meu pau é normal,de uns 18 cms, com veias marcadas, de dimensões bem definidas e grosso, Cheio de tesão como eu estava, era possível ver as primeiras gotas de secreção aflorando, brilhantes e cada vez mais salientes...................Ela tentava combinar os movimentos da trepada com o marido com os movimentos daquilo grosso na sua boca e ela tinha que forçar os lábios para abri-los o mais possível sem perder o ritmo da trepada. Eu segurava ela pelos cabelos forçando-a a abrir a boca..
Quando pode falar ela sussurrou: " - mete no meu cú..quero seu pau no meu cú"..Enfiei os dedos num pote de creme e enfiei bem dentro do seu cuzinho, deixando bem lambuzado..Então me posicionei atrás dela e enquanto ela diminuía os movimentos de forma que eu pudesse também acertar a entrada do seu anus, Dóris debruçou-se para frente apoiando os seios no peito do marido e deixando o cuzinho completamente exposto para meu cacete duro
.Encostei a cabeça grossa do meu pau e devagar,comecei a pressionar para dentro.Eu estava enloquecido de tesão,mas queria aproveitar o máximo aquele instante delicioso. Ela ajudava fazendo força com o esfíncter, até que senti o anus alargar-se um pouco dando lugar para a cabeçona.Ela diminuiu ainda mais o movimento e só ficou parada,com o pau do marido dentro dela ,esperando que eu a invadisse de vez..
Gemia: "- enfia,tesão!Mete tudo ! Me arromba !".E virava o rostinho,me olhando com cara de pidona. Ela recomeçou lentamente o movimento dela no pau do marido enquanto eu enterrava o pau milimétricamente em seu cu.Aos poucos fui sentindo as partes internas dela serem alargadas a força,e ela gemia,e logo estavamos nos movimentando coordenados..João socava sua xana por baixo e eu empurrava prá dentro por cima. No meio de nós dois,ela rebolava e gemia, pedia prá ser xingada..
/Puxei os seus cabelos,bati na sua bunda e quando eu enfiei tudo dentro dela, xinguei de ela de vadia,de putinha e,senti que ela se contraiu e gozou,sem avisar..quando gozou,contraiu o cuzinho e apertou meu pau .E acho que o pau do marido também,porque ele anunciou que ia gozar..E gozou loucamente na sua buceta.
/Enquanto ele gozava,eu parei de bombar e fiquei apenas com o cacete dentro dela,pulsando. Ela pediu :goza dentro de mim,me inunda de porra..E arrebitou a bundinha batendo no meu saco. Eu não aguentei e gozei como louco,urrando de prazer. Doris gozou novamente apertando meu pau, virou-se para trás e pediu-me um beijo bem gostoso..Pediu que deixassemos os paus dentro dela até amolecer..
depois caimos pro lado,deitando no chão..ainda saboreando os momentos de prazer..Isso foi só o começo...Disse no inicio do conto que isso foi o inicio de uma boa amizade.Foi mesmo,durante um certo tempo, João Luiz,Doris e eu fomos inseparáveis, transamos com muita gente. Mas isso é história prá depois. ..................
****

Um comentário:

Anônimo disse...

Es ist die lustige Phrase cialis 20mg tadalafil levitra generika [url=http//t7-isis.org]levitra bayer 20[/url]