5.29.2009

DOIS É BOM, TRES OU MAIS É DEMAIS

MINHA MULHER, MEU ANIVERSARIO E UMA MORENA..
." Foi realmente uma festa de aniversario diferente. Ela foi ameaçando, ameaçando até que fez. Sempre tive curiosidade de fazer uma brincadeira com mais uma outra mulher junto...mas como abordar esta assunto com minha mulher? Como ela receberia minhas fantasias? Seria receptiva? Assim, fui devagarinho conversando sobre o assunto com ela mas de repente descobri que ela tinha fantasias muito mais profundas do que eu e muito mais freqüentes. As portas se abriram, mas quando entraria alguém por aquela porta ninguém seria capaz de supo-lo. Existia muitas datas onde isso seria possível, afinal seria preciso um dia especial, um motivo especial, um momento especial. Eu sabia que a qualquer momento ela poderia preparar uma emboscada para mim. As conversas estavam maduras, os papos cada vezes mais excitantes...gozávamos juntos imaginando cenas diversas, coisas do tipo com outro casal, outro homem e outra mulher. O mais importante era o mergulho no proibido, no desconhecido...com quem, não importava muito. A cada data marcante meu coração disparava ao pensar que aquele poderia ser o dia "D" , o dia da loucura final...tremia, suava, mal podia raciocinar no trabalho...em seguida frustração. Íamos jantar fora, mini-saia, lingeries especial, vinho, mas as fantasias continuavam onde sempre estiveram, longe, apenas fantasias. O tesão sempre a mil. Em abril deste ano foi meu aniversário e eu estava em Lages trabalhando. Ela em Curitiba a trabalho também. São trezentos e cinqüenta quilômetros de saudades, um buraco no meio da vida nos separando. Próximo ao meio dia recebo seu telefonema dizendo que estava com saudades e que poderíamos nos encontrar em Curitiba para jantarmos, afinal no outro dia seria feriado em Lages e eu não tinha necessidade de estar lá...achei razoável a proposta e viajei. Cheguei em Curitiba ao cair da noite, cansado e com a cabeça nas preocupações. Nos encontramos no hotel em que minha esposa estava hospedada. Tomamos um banho e saímos para jantar...mais um daqueles jantares que fizera dezenas de vezes antes; excitantes mas repetitivos. .............Rimos, brincamos, falamos das nossas preocupações, das dificuldades e curiosamente nada de fantasias, talvez fora esta a primeira fez que não fantasiávamos juntos. Inocência minha. Esta noite foi ela quem mais falou, assim teve a maravilhosa chance de conduzir o papo, desviando-o......D propositadamente do objetivo final...a realização de um sonho! Voltamos ao hotel por volta da 22:30 hs. O quarto em que estávamos hospedado era muito bom, inclusive com hidro massagem e uma sala em anexo. Decidi tomar um banho. Convidei-a mas ela relutou alegando que estaria fazendo um relatório sobre suas atividades. Terminei meu banho coloquei um roupão e nada mais. Sentei na sala contígua ao quarto e comecei assistir televisão observando minha esposa só de calcinha e sutiã sentada na cama entretida com seus afazeres....de repente ouço a campainha do quarto tocar. Fui até a porta abri-la. UAU! O que era aquilo? Uma morena maravilhosa, sedutora, num vestido de cair o queixo de qualquer humano, sorriu maliciosamente para mim e disse: " feliz aniversário Blade!" ..só ai eu entendi o que estava se passando! .........Como eu fui bobo e minha esposa safada!! Rapidamente, a garota entrou e colocou um CD para tocar, jogou-me para o sofá e iniciou um strip-tease fenomenal. Cada detalhe da roupa dela eu observava, cada movimento daquela fêmea cheirosa, linda, deslumbrante me enebriava...minha esposa sentou-se numa mesa próxima ao sofá abriu um vinho colocou em três taças e deixou a música tocar e a stripper me enlouquecer...com sua calcinha de rendas preta, um soutien meia-taça ela iniciou uma dança muito sensual sobre mim. ...........Sentado no sofá com uma taça de vinho na mão, ela se esfregava toda em mim, lambendo cada milímetro do meu corpo... passando a língua em torno da minha orelha, pescoço, e lentamente tirava cada peça de roupa que me separava da realização da minha fantasia...quando minha maravilhosa esposa levantou-se e começou, junto com ela outro strip-tease ...nossa! agora eram duas, duas fêmeas lindas dançando e me lambendo todo. Levantaram-me e jogaram-me na cama...uma em cada lado do meu corpo passava a língua, as mãos e as pernas sobre mim...eu era o centro da fantasia, o centro do tesão. Não sei quem era ou qual era, mas as posições se alternavam, as pernas, as xaninhas, tudo eu lambia as duas, me esfregava com as duas, eram duas bocas alucinadamente chupando me pau...até eu gozar...gozar tal qual num maluco...era muita loucura...talvez foram minutos mas pareciam horas de esfregação, chupação, tesão à flor da pele.... Paramos, tomamos mais vinho e eu ali admirando aquelas duas panteras rindo de mim, conversando, tomando vinho. Feliz. Não sei onde arranjei forças mais subitamente meu pau reagiu à aquilo e novamente passamos a nos amassar, aí minha esposa mandou que eu parasse porque agora ela e nossa convidada iriam se masturbar e eu deveria apenas assistir. ......Não tenho palavras para expor minha admiração por aquele sublime momento; ambas sentadas na cama, encostadas na cabeceira, com olhar lascivo, molhadas, com as pernas abertas iniciaram a dança mas erótica que uma mulher pode fazer para si mesmo, os dedos de ambas swingavam pelos lábios lubrificados e desenhavam círculos de prazer sobre o clitóris... não resisti e comecei a me masturbar junto. Gozamos os três quase que simultaneamente....quando meu pau começou a ficar mole, após a gozada, as duas, num movimento súbito, deitaram-se sobre meu corpo e começaram a chupa-lo loucamente...eu não tinha mais força e nem podia resistir; o vinho, as mulheres, a noite a viagem...e gozei novamente, exausto que estava, recebi uma massagem a quatro mãos até dormir... e só fui acordar no outro dia, com minha esposa me beijando e dizendo o quanto me amava! ..............Que loucura. casais de curitiba que curtam coisas deste tipo, escrevam-nos. mailto:blade@bbs1.sul.com.br
*** ***
MINHA MULHER E SEUS MÉDICOS
" Meu nome é Rodrigo tenho 29 anos, advogado, casado com Érica, loira, 1,71m, 55 kg, seios maravilhos, um bumbum bem gostoso com um corpo bem sensual, e louca por sexo. Como sempre, ela ía ao ginecologista e sempre que possível acompanhava, pois bem, seu médico precisou sair de férias e sugeriu o Dr. Carlos, em caso de necessidade. Bem, em uma tarde ela me ligou e disse que iria ao médico se eu podería acompanhá-la, tudo bem, ao chegarmos ao consultório do Dr. Carlos, fómos bem atendidos, não estava cheio, logo nos chamou, era estilo alemão, deveria ter uns 40 anos, bem apresentado. Fez algumas perguntas de praxe, chamou seu enfermeiro para acompanhar a consulta, quando pediu para ela subir na balança e se pesar, mas teria que tira a roupa, ela foi para trás do biombo, ficando apenas de calcinha e sutiã, quando o médico disse para tirar tudo e ficar em pé em cima da balança, achei estranho mas ela se excita em exibir-se e tirou tudo, ficando com seus lindos seios amostra e aquela bundinha arrebitada, por alguns minutos. em seguida pediu para ela passar para sala ao lado e subir na mesa, eu tentei acompanhá-la, mas o Dr. Carlos disse que não tinha cadeira para me sentar então era melhor aguardar ali mesmo, mas observei quando ela subia a mesa com o seu bumbum exposto que o enfermeiro cresceu os olhos juntamente com o Dr. Carlos, que pediu para abrisse as pernas e eu só ouvia. Me causou curiosidade e resolvi olhar a consulta, o enfermeiro apaupava seus seios passando os dedos sobre seus mamilos suaemnte, e a Érica sentia certo prazem em ser tocada pelos dois homens. O Dr. Carlos passava as mão pela suas coxas como se fosse um esbarrão, e enfiava vagarosamente os dedos dentro de sua xota, criando um certo volume dentro de sua calça. De repente pediu para que ela virasse de quatro para vericar seu anus, e o enfermeiro rapidamente correu para vê-la de 4, eu percebi que a Érica estava gistando, pois passava, vagarosamente a língua sobre seus lábios, enquanto o médico apertava se cuzinho até então virgem, colocando um dedinho e ela gemendo. Percebendo a situação disse que precisaria telefonar e me retirei da sala, quando voltei o enfermeiro estava com o pau em sua boca e o médico em sua xota, rapidamente, me senti humilhado mas gostanda da situação, abaixei minha calça e começei a esfregar na Érica que pedia para o Dr. Carlos comer seu cuzinho, foi uma tarde maravilhosa. Desde então não trocamos de médico.

Nenhum comentário: