4.01.2009

ALINE


por Gabrielmailto:Gabrielnarcisosantos@hotmail.com

Quando eu trabalhava em São Paulo,namorava a Gabi que morava no Tatuapé...Eu era mais velho que ela uns dois anos,mas ela tinha muito mais experiência
Nossa relação era bem flexível, pelo menos ela e eu não éramos hipócritas, havia muito diálogo entre a gente, a gente levava as fantasias um do outro na boa ,apesar de termos prometido ser fiéis um ao outro enquanto desse, a gente sabia que sexo era sexo e que o relacionamento da gente era outra coisa.
Ela tinha uma vizinha chamada Aline,de mais ou menos 16 anos e apesar da diferença de idade,elas ficaram amigas.
E depois que ganharam mais intimidade uma com a outra,sempre que a gente transava,Gabi dizia que acabava contando tudo para ela com detalhes. Dizia que adolescentes são sempre curiosos por sexo, e Aline fazia muitas perguntas .
SEgundo Gabi me dizia, Aline passou a me conhecer através dela. Gabi me descrevia (acho até que exagerava um pouco )dizia sobre o meu jeito de querer transar onde quer que estivéssemos, de sussurrar no ouvido dela ,lhe convidando para "fazer bem gostoso", de como ela se derretia quando eu acariciava os seus seios, como eu mexia gostoso quando ela estava por cima. (palavras dela)
Gabi adorava falar sobre sexo e aos poucos foi percebendo que Aline estava sempre curiosa por mais detalhes,dizia que os olhos dela brilhavam de tesão enquanto Gabi falava . Uma vez ,Gabi comentou "casualmente" que eu adorava mulheres gordinhas,de seios bem bicudinhos, como os de Aline , que eu dizia (era verdade) que dava vontade de chupar e morder bem devagarinho até ela gozar. GAbi me falou que quando disse isso percebeu que Aline ficou sem fôlego,com o rostinho avermelhado.Quando transou comigo naquela noite,Gabi ficou molhadinha quando comentou :"Aquela vadia ia adorar uma sacanagem com você...."
Gabi era bastante sincera em me repetir sempre, que me imaginar fazendo com outra mulher o que eu fazia com ela além do ciúme (óbvio) lhe dava tesão. E ela sempre usava aquela fantasia minha para brincar comigo, para provocar.
Eu conhecia Aline através dela,ela me dizia que a Aline não era do tipo esquelético, pelo contrário, estava acima do peso, era bastante fofinha, como eu gostava. E tinha um par de seios que ela dizia serem maravilhosos. Eu imaginava quando Gabi descrevia : "Eram cones perfeitos, bem pontudinhos, de tamanho médio, não era tão duro quanto os seios das garotas da idade dela, que pareciam pregados no tórax, pelo contrário, ela andava sempre com camiseta folgada, sem sutiã, e quando andava eles balançavam um pouquinho."
Gabi ficava falando no meu ouvido que achava aquilo absolutamente sensual, que tinha uma vontade louca de tocar neles, de sentí-los na sua mão, de ver como eles eram sem todo aquele pano. "Não que eu seja lésbica - ela dizia -pelo contrário, sou louca por sexo, por homens-,pelo seu pau - "ela dizia enquanto me masturbava.
Mas dizia que gostava de olhar para ela, de conversar com ela, de imaginar ela nua, e o pior de tudo, de imaginar ela junto comigo.E confessava que o mesmo tempo que aquilo dava na GAbi um ciúme quase insuportável,aquilo deixava ela com muito tesão.
Assim, Aline fazia parte das nossas transas,como fantasia. E assim como Gabi falava muito de mim para ela, ela adorava também falar dela para mim, de brincar comigo, me fazer enxergar a Aline pelos olhos dela .Adorava ver meu pau ficar duro por ela.
Ela contava das conversas dela com Aline , das experiências de Aline na cama, dos mamilos dela que pareciam estar sempre com tesão.Ela fazia aquilo tudo prá me deixar aceso e deixava claro que deixar a gente fazer amizade ou se encontrar pessoalmente jamais passou pela cabeça dela.
Uma tarde,ela apareceu no banco onde eu trabalhava,entrou na minha sala e foi logo me beijando com tesão,chupando a minha língua. Depois encostou bem a boca no meu ouvido(ela sabia que eu ficava louco quando ela fazia isso) e disse: " acabei de ver a bucetinha de Aline". Começou a alisar meu pau por cima da calça e continou :"quer saber como foi ?"- "quero,"eu disse. "- Quer? seu safado?quer saber como é ?". Ela falava e alisava meu pau."A gente tava na casa dela e ela disse que tava com uma irritação na bucetinha e não sabia o que fazer.Me chamou e pediu prá eu ver". Ela falava e apertava meu pau."Tá ficando com o pau duro,nè safado? canalha !". "Conta mais" eu disse "me fala como é".
Gabi então contou :"Aline tirou a calcinha, deitou com as pernas abertas e me chamou.Quase morri de tesão quando olhei, " - disse Gabi "ela tinha uma buceta bem gordinha, com poucos pêlos castanhos bem claro e lábios e clitóris rosa bem clarinho, grandes. Os lábios vaginais dela eram enormes, pareciam uma flor.ela tem uma bucetinha linda ,linda de morrer". -"voce ficou com tesão,amor ? eu disse. "fiquei,Na verdade não dá para descrever o que eu senti vendo a buceta dela aberta, tão perto do meu rosto. Eu nunca tinha visto uma mulher tão de perto, naquele ângulo, pelo menos não "ao vivo". Eu fiquei morrendo de tesão (que pena que não estávamos sozinhas) e de medo que ela percebesse,vim correndo prá cá,".Meu pau já estava duro,ela abriu a braguilha e tirou o pau prá fora e começou a me masturbar.."to louca de tesão"ela disse.
Enquanto eu beijava ela de novo, eu enfiei a mão na calcinha dela fiquei passando os dedos entre os lábios da buceta e pedi prá ela me mostrar.Gabi fechou a porta da sala, tirou a calcinha e sentou na beira da mesa com as pernas bem abertas, e eu ajoelhei no chão, com as duas mãos abri bem a "menina" e comecei a lamber e a chupar o grelinho enquanto enfiava dois dedos dentro da vagina.
Senti suas mãos pressionarem minha cabeça sobre seu púbis depiladinho, beijei sua xota como se beijasse uma boca e comecei a mamar seu grelo, como se fosse uma língua, que de tão inchado brilhava Ela rebolava sob minhas linguadas, soltando gemidos como se sentisse dor, mas sempre querendo mais.Chupei sua buceta com intenção de comê-la literalmente, dando chupões e tapinhas de leve no grelo. – Ela pedia: - mama no meu grelo mama filho da puta.e encaxei minha boca na sua racha quente, fazendo-a arquear os quadris a procura de prazer. Fui sugando com força, aumentando os movimentos e em seguida enfiando o dedo no cuzinho dela , devagar, com tesão, mexendo sensualmente os quadris, sentindo seus sucos escorrer pela pernas, ela gemia cheia de desejo sentindo o gozo chegando. Senti seu corpo estremecer e esfreguei com força minha boca no grelo dela até ela gozar, ela apertou a boca prá não gritar na hora do prazer, foi um gozo ardente e forte...
Então Gabi me puxou pelos cabelos e me deu um beijo lonto e gostoso, chupando minha língua. E disse : " gozei gostoso, gozei bastante. Voce nunca me chupou assim. Fala a verdade, voce imaginou que tava chupando a buceta de Aline ? ". "Imaginei"- eu respondi - " voce falou tanto da buceta dela que me deixou com tesão".Enquanto ia me beijando, GAbi ia falando : " Deixa eu falar, ela disse - eu também fiquei morrendo de tesão, me senti ela sendo chupada, gozei,mas ainda com tesão." Gabi falava e alisava meu cacete:"me leva daqui e me come, como se fosse comer ela, Quero me sentir a Aline rebolando nesse pauzão"Ela praticamente me arrastou prá fora da sala, deixei o serviço por terminar em cima da mesa.
Entramos no primeiro motel que encontramos,quase na mesma rua do banco.No quarto, ela foi me beijando, de um jeito diferente do que costumava beijar --senti que ela me beijava como eu imaginou que a Aline o faria. Imitou o jeito dela falar e foi se referindo a si mesma na terceira pessoa, dizendo que GAbi tinha sido boazinha em emprestar o Gabriel para ela, que Gabi tinha razão, eu era mesmo um tesão. Eu entrei na fantasia , dizendo que ela (a Aline, representada pela Gabi ) era linda, que mesmo sem conhecê-la pessoalmente tinha batido mil punhetas por ela, que ia fazê-la gozar do jeitinho que ela gostaria.Eu disse que ficava de pau duro sempre que a GAbi falava sobre ela,da sua bucetinha. E disse :" quero chupar seus peitinhos,quero te dar prazer"
"Então porque não chupa,tio ?"-disse Gabi,fazendo a voz de Aline.Tirei a sua blusa rapidamente,louco de tesão e chupei seus seios,sem pressa,saboreando cada átomo dos seus mamilos duros como pedra.Enfiei a mão no meio das suas pernas e comecei a alisar sua bucetinha. Estava molhadinha.Ela colocou a mão por cima da minha e começou a se masturbar usando os meus dedos,enquanto dava a sua língua prá eu chupar.."que delícia"-ela dizia..
Sua xoxotinha estava inchadinha, eu dizia: "sua bucetinha é um tesão," eu então a toquei e esfreguei seu clitóris, Enquanto esfregava eu dizia : "fiquei o tempo todo pensando em vc,Aline, bati muita punheta pensando em vc. Pensava nos detalhes de seu corpo, seu olhar de menina, fiquei imaginando que voce devia ser uma puta na cama, e tocava meu pau imaginando sua boca de menina nele, me chupando loucamente". Ela gemia,usando minha mão,se esfregou com mais vontade, e gozou..
Eu estava quase tonto ,estava tarado por ela, tirei a roupa e agarrei ela ,joguei ela na cama, pus o pau na entrada da sua vagina e empurrei o pau para dentro. Ela ficou falando com voz de Aline,que era quase virgem,que meu pau era grande,prá eu ir com calma.Bem, naquela hora descobri que não se pode comer uma pompoarista quando ela não quer. Esqueci de dizer que a GAbi era mestra na arte do pompoar e fez sua bucetinha ficar bem apertadinha,como se fosse Aline (ela merecia um Oscar).
Ela contraiu o mais fortemente que eu conseguiu os músculos da vagina, do ânus e da uretra, "trancou" a xoxotinha , me deixou tentar entrar por uns bons minutos e só um pouquinho.Ficou contraindo meu pau,apertando e soltando,era uma sensação indescrítivel de vertigem..delirio,delicia. Parecia quase virgem mesmo..Entre tentativas de penetração e contração da buceta no meu pau,me deixou entrar na buceta aos poucos..sempre gemendo e pedindo mais..Quando ficou por cima de mim, me cavalgando ,finalmente relaxou os músculos o suficiente para eu penetrar todo na sua xoxota de "moça quase virgem”, e ficou rebolando no meu pau apertando e soltando,até me fazer gozar loucamente, fartamente, enchendo ela de porra...Mas ela queria mais..Segurou no meu pau e começou a me chupar enquanto me olhava e dizia :"-tio,quero mais porra".E me dizia com cara de safada: "come meu cuzinho..." "
-Quero mais,amor" - ela disse -"to molhadinha novamente"..Eu pedi pra ela ficar de quatro com a bundinha bem arrebitada.Passei a mão na buceta dela (realmente estava molhada) e esfreguei no cuzinho pra lubrificar mais.Chupei um pouco e encostei minhacabeçorra no buraquinho dela.
Comecei a pincelar,ela gemia e pedia pra fazer com bastante carinho também,porque meu pau é muito grosso e fui empurrando poucos pra ela ir se acostumando.Quando entrou tudinho,ela pediu pra bombear devagarinho e com o tempo aumentar a velocidade.Fiz isso,e ela gemia e dizia que estava achando delicioso,eu apertando suas tetas,beijando o pescoço...Não demorou muito e senti o gozo chegando, disse prá ela "- vou encher seu cú de porra,amor.." .Ela disse: "não goza ainda, amor, goza na minha boquinha.." Na hora que eu ia gozar,tirei do seu cuzinho e ela começou a lamber meu pau e a me punhetar,eu quase morri de prazer .Gozei na boca, face e seios dela,ela continuou me chupando e não deixou uma gota de porra no meu pau.
Ela foi tomar banho e eu ,sem perceber,adormeci..Acordei já estava bem escuro,Gabi estava dormindo ao meu lado,nua..Tomei um banho e voltei,fiquei admirando seu corpo ,seu rosto e fiquei com tesão novamente. Deitei-me ao seu lado e começei a fazer carinho, a chupar ela e a masturbar sua xoxotinha até ela acordar..Ela abriu os olhos e me olhou chupando ela e disse : " Tio,quer comer Aline de novo ?" "Não",eu disse, "não, Gabi, quero fazer amor com vc,linda,quero vc,,vc tem um rosto lindo, vc é carinhosa, é a mulher que eu amo, vc é mil vezes melhor que mil Alines..Quero vc..Sou louco por você..Minha deliciosa Gabi" E comecei a beijar ela bastante,repetindo seu nome, elogiando seu corpo e seu jeito de ser..
"-Meu amor," - Ela disse - ".Faz devagarzinho,tá bom? Respondi q faria com todo carinho do mundo...
Ela disse que queria um 69 .. e lá fomos nós...Fui chupando a buceta e dedilhando o rabinho dela,ela gemia,rebolava e esfregava a buceta na minha cara,quando gozou alucinadamente.
.Saímos dessa posição,eu deitei por cima dela e comecei a esfregar meu pau na entradinha da xana.Ela rolou e ficou por cima de mim,dizendo:"-Me come assim,amorzinho.,como você comeu a "Aline" "..Atendi o seu pedido,afinal não conseguiria negar isso pra ela. Ela começou a descer devagarzinho,e quando tinha entrado até um pouco mais da metade,ela respirou fundo e se soltou.Deu um gritinho de tesão,Depois disso,ela se soltou mais e foi cavalgando meu pau,gemendo bem gostoso,alisando meu peito e meu rosto e os própriosseios ,também levando minha mão ora em seus seios,ora nas suas coxas.
.Quando disse que ia gozar,ela acelerou o movimento e enchi ela de porra,ao mesmo passo que ela gozou esfregando o grelinho . Ela desabou em cima de mim,me beijando longamente .Ela deitou do meu lado,ficamos nos beijando,eu lhe dizendo o quanto a amava(era verdade)
Perguntei se ela estava bem,e ela disse que nunca tinha se sentido tão bem no tempo todo em que estavamos juntos . Ela disse que " É evidente que quando se pensa de cabeça fria não é lá muito agradável dividir seu homem com outra mulher,mesmo que seja uma fantasia e disse que adorou minha delicadeza e sensibilidade em se preocupar em dizer o que estava sentindo por ela, GAbi ,e deixar claro prá ela que Aline era apenas uma fantasia na nossa cama. Bem,eu nunca conheci a Aline. Quando fui na casa da Gabi ,ela me disse que Aline havia se mudado e não tinha mais contato com ela. Prá falar a verdade,não sei se Aline existiu mesmo ou foi uma fantasia da Gabi,um alter ego dela. Sei apenas que,naquele dia me senti transando com duas mulheres diferentes.. O que vocês acham ?

Nenhum comentário: