3.10.2009

A MINHA MULHER MADURA



Autor : Gabrielmailto:Gabrielnarcisosantos@hotmail.com

Está uma tarde linda. Abri as janelas e o sol tomou conta do ambiente, junto com uma brisa fresca e agradável. Logo ela virá, a minha amada, paixão e amante.Meu desejo e minha loucura.Eu a conheci numa sala de bate-papo e durante um tempo vivenciamos uma cumplicidade virtual que se transformou em uma louca paixão. Fizemos sexo virtual e por telefone, me masturbei muitas vezes ouvindo ela me dizer coisas loucas cheias de tesão. Veio a necessidade de nos conhecermos. Ela não se importou quando soube que eu não era mais jovem, não era bonito e usava óculos. Nosso tesão é assim : mais forte que um simples tipo físico. Tampouco eu liguei que ela fosse madura, tivesse netos e pintasse os cabelos para esconder os fios brancos. Quando nos conhecemos, nos incendiamos : enlouqueci com aqueles lábios sedentos em loucos beijos que o seu marido já não queria mais.Ela descobriu em mim o jovem fogoso como nenhuma outra mulher antes havia feito. Chupei, lambi e mordi seus seios fartos, que , se não eram tão firmes, se arrepiaram na minha boca e mãos. Me esfreguei nela, alucinado, como se fosse a última foda da minha vida, enfiando o dedo na sua buceta molhada. Chupei, lambi e beijei cada pedacinho de sua pele, as nádegas um pouco caídas, os seios flácidos, a papada sob o queixo, mordisquei sua celulite. O meu tesão era fazer ela gritar de prazer, gemidos altos que ecoavam pela casa vazia. Ela me disse que quase gozou com meus beijos, isso me enlouqueceu. Eu me arrepiei com seus dentes em minha língua. Ela alisou o meu pau, docemente, me levando aos céus, eu olhei sua cara de safada, de fêmea, minha mulher madura tão puta e tarada, eu a encarei, a comi com os olhos. Lambi os mamilos durinhos, suguei-os sofregamente enquanto ela acariciava meus cabelos. : “isso, amor, chupa gostosinho”, ela dizia., gemendo. Alternando entre os lábios, mordidas no pescoço e orelhas, lambi seus seios, mordendo de leve, chupando longamente, enquanto ela gemia. Enquanto isso, massageei seu grelinho duro, com suavidade mas força. Ela estava encharcada quando enfiei dois dedos nela, gemia cada vez mais alto. Com a língua e boca chupei ruidosamente os biquinhos duros,, arrepiados. Seu gozo veio intenso, molhando meus dedos e eu fiquei sentindo o grelinho pulsar suavemente. Ela massageou minhas costas, bunda e pernas foi até aos pés. Me manteve firmemente de bruços, mantendo o pau duro apertado contra o tapete. Estava dolorosamente gostoso. Ela subiu em mim como em um cavalo, sobre minhas ancas. Senti a xoxotinha molhada e quente nas minhas costas. Ela estava me matando de tesão. Ela se deitou sobre mim, beijando minha nuca e esfregando os seios nas minhas costas. “estou com tesão ainda, “ ela disse “meus seios estão durinhos, continuo molhadinha “. Veio descendo, se esfregando até a bunda, Virou-me de barriga para cima . O pau estava duro, um pouco vermelho. Ela lambeu, gemendo, chupou a cabecinha, o saco, mexendo louca com a cabeça, colocando-o todo na boca, enquanto eu me contorcia e gemia. Punhetou com a boca, eu estava quase gozando..Mas ela apertou o pau contra a barriga, alisando-o e veio subindo, até encostar o grelinho duro nele e esfregando. Encaixou a buceta peluda, de lábios grossos e molhada no meu pau, e quase juntos, gritamos : “que tesão ! “.Seu rosto estava vermelho, os seios enormes balançavam enquanto ela me cavalgava, se movia sobre mim, ora o dorso, ora os quadris. Nos movíamos no mesmo ritmo e eu entrei todo nela, dando estocadas de baixo pra cima, cada vez mais rápido, delírio, loucura, tesão, até perder os sentidos e gozar dentro dela,sentindo a porra jorrar como água. Continuei dando estocadas mais espaçadas até parar, pulsando dentro dela involuntariamente., sentindo minha fêmea apertar e soltar meu pau com a buceta até gozar também. Nosso gozo escorria pelas coxas dela,.Minha mulher madura queria gozar novamente e muito mais comigo.Sempre molhada, até quando pensava em mim. Vendou meus olhos, esfregou-se em mim. Senti sua umidade se espalhando pela minha barriga,pescoço, queixo. Senti seu cheiro de fêmea bem junto do meu rosto, ela esfregava a xana na minha cara Estiquei a língua, toquei só com a pontinha da língua sua buceta quente. Ela me pediu pra ouvir. Começou a se masturbar bem junto do meu rosto. Ouvi seus gemidos, suspiros, apelos, promessas.Gemia escandalosamente, ouvia o ruído de suas mãos esfregando seu grelo, de seus dedos penetrando a buceta encharcada. Então empurrou a buceta contra minha boca, me deixando sugar seu grelo até gozar escandalosamente várias vezes.Depois me beijou carinhosamente e me abraçou bem forte e gostoso. Estava anoitecendo, precisava ir embora, tinha os netos, a casa, o marido e eu tinha a minha família. Só podíamos nos encontrar à tarde, quando levávamos as crianças para a escola. Me disse que morria de vontade que eu comesse o seu cuzinho e gozasse na sua boca. Combinamos de nos encontrar hoje. A tarde está acabando. Ela não veio. Ela não virá, porque ela não existe. A minha mulher madura é apenas uma fantasia minha, um sonho que ainda irá se realizar. Hei de encontra-la um dia. Todo dia venho à nossa casa e mantenho as janelas abertas.

Um comentário:

Anônimo disse...

uma bosta