2.25.2009





AQUELA NOITE ESTRANHA

Autor : GABRIEL
narcisosantos@hotmail.com.

Sou um cara calmo, discreto, um tipo introvertido, embora as minhas namoradas digam que sou bem carinhoso. Como não sou bonito, do tipo que chame atençào, ao conhecer alguém novo, fico na minha...........

Fui jantar com uma amiga minha que levou uma amiga dela, Janete.uma menina muito bonita, morena, cabelos negros, olhos vivos e inteligentes, uma boca bem desenhada, de seios pequenos e ancas largas e pernas grossas. Estava com uma blusa prateada,não muito decotada e uma saia preta, curta, bem apertada que realçava ainda mais a bunda bem feita ........Mas , estranhamente, entre nós pintou um clima de desagravo. Não fui com a cara dela..Achei ela metida, isso deve ter acontecido com vcs , dizem que os anjos da guarda não se cruzam. Tudo o que eu dizia, ela contestava, e vice versa. ....
A certa altura da conversa, já era por birra que eu discordava dela. Na hora de ir embora eu tive que ir com as duas, porque estava sem carro e justamente no carro de Janete. Contrariado, aceitei. Deixamos a minha amiga na casa dela e Janete foi me levar em casa. Antes, pediu para que fossemos à casa dela, para pegar uma blusa, sem entender, aceitei Não tinhamos trocado nem um sorriso, estavamos nos agüentando.
Entrei, serviu-me uma bebida e enquanto pegava a blusa, fui olhando os CDs da casa dela. Por pirraça, critiquei o gosto dela. Zangada, ela me chamou de grosso, mal educado.Eu disse o que sentia por ela, chamei-a de metida, orgulhosa, ficamos batendo boca um tempo ainda,nem toquei na bebida.Disse a ela que talvez ela não tivesse apanhado quando era criança, que merecia uns bons tapas.
Janete colocou o rosto bem junto do meu e vociferou quem ia bater nela, que eu não era homem suficiente para bater nela, que eu tentasse. Senti o sangue ferver, o rosto queimando,cheguei a erguer a mão mas me contive: "Bundão",ela me disse, vc é bundào mesmo" .Quase gritando, deu um tapa na minha mão, atirando longe o copo.Não me contive e dei-lhe uma bofetada, derrubando-a de costas no chào, o que fez com que sua saia subisse até os quadris.
Estava com uma minúscula calcinha preta de renda. Atordoado , arrependido, fiquei parado , sem saber o que fazer..Ela levantou-se furiosa, pegou um vaso e atirou em minha direção. Pulei bem a tempo, aturdido, diante daquela violência que desencadeamos. Rapidamente ela me empurrou, cai sentado no sofá, ela tentou me arranhar, segurei a mão dela, nos agarramos. Puto da vida, consegui imobilizá-la e ,menos zangado, disse:" você vai apanhar como se fosse uma criança..vai ver quem é bundão" Imobilizei-a no chão, de bunda pra cima, e com a mão aberta bati nas nádegas.
Minha mão subia e descia rapidamente e eu não queria parar.Fiquei entre furioso e uma sensação de excitamento que não sabia definir. Eu a fazia gritar.
Depois quando dei por mim, os gritos foram se transformando num gemido baixo. levantei a saia e baixei a calcinha, ela tinha uma bunda linda .., podia ver marcas vermelhas nas nádegas . Percebi furioso, que ela estava mexendo os quadris ao ritmo dos tapas.Percebi que ela massageava a bucetinha enquanto eu lhe batia.
Ela estava ofegante, gemia:" bata mais" .Fiquei furioso, estava com raiva dela, bati com toda a força., até minha mão arder. "- Bundão ela disse,viado ! nem prá bater vc serve..mais força..".Com raiva e com tesão - meu pau duro pulsava dentro das calças- tirei o cinto e comecei a bater com força na bunda dela. O uivo do cinto descendo sobre a bunda dela,se confundiam com os gemidos cada vez mais alto.
Quanto mais forte eu batia,mais ela se contorcia,se esfregando com força.. Sua bundinha foi ficando toda vermelha e inchadinha e não demorou muito e ela gritou : " -estou gozando ! -não posso me controlar , "disse ela, ofegante, incapaz de controlar as reações espásmódicas .
A umidade escorria pelas coxas dela . Eu fiquei aturdido, envergonhado.. cansado. Levantei-me, ela me olhava, sentada , com as saias nos quadris, sem calcinha,o olhar brilhando. Com as mãos no meio das pernas,ainda se contorcia, ainda sentia contrações.. Era linda, a filha da puta.. Meu pau tava doendo de tão duro..
Ela me olhou. Sem falar nada ,louco de tesão eu avancei sobre ela
Tirei a blusa, e mergulhei a boca nos lindos seios pequenos mas sedutores.
Beijei-os, alucinado, mordiscando, apertando o seu mamilo com os dedos
Toquei os biquinhos enquanto minha língua percorria a nuca e o pescoço. Tirei o resto da sua roupa ,rapidamente,quase à força.
Me extasiava ao ouvir seus gemidos a cada toque, a cada lambida, a cada passada de mão em sua buceta, a cada tapa naquela bunda já inchada e quente. Beijei e lambi todo o seu corpo, cada centímetro ,até sentir os biquinhos dos seus seios durinhos e sua xana molhadinha .
Aí tirei a minha roupa e me deitei sobre ela e meu pau logo achou o que procurava. Foi entrando rapidamente na sua xaninha, sendo sugado por ela num ritmo louco e uniforme.
Aumentava o ritmo e a força da metida seguindo a respiração e os gemidos de Janete,que recomeçaram . Tive que interromper várias vezes para evitar o meu gozo. Ela se descontrolava, pedia prá eu meter com força, disse que estava quase gozando de novo.

Fiz a Janete ficar de quatro.Meu pau estava quase estourando e coloquei-o na buceta sem demora.Eu não podia acreditar,que aquela mulher metida e odiosa era tão gostosa e que aquelas coxas, aquela bunda maravilhosa estavam ali, bem na minha frente. Ela pedia prá eu meter com força,prá xingar ela


Segurei em sua cintura e a puxei em minha direção. Empurrei a sua cabeça no tapete chamando ela de putinha,vadia,cadela e comecei a foder sua buceta de cima para baixo. Que maravilha ouvir o som de uma buceta encharcada. Ela começou a repetir o meu nome várias vezes,quase sem fôlego,pedindo prá ser xingada. Gritava que adorava dar naquela posição, que era uma puta mesmo. Puxei o seu cabelo e bati ainda mais na sua bunda, já inflamada. Ordenei que ela gozasse no meu pau, que ela esporrasse como louca, que gritasse. Eu metia feito um animal e o gozo de Janete veio logo .Quando gozou, apertou meu cacete com força,contraindo a bucetinha,quase quebrando meu pau..Segurei-a pelas nadegas e puxei-a de encontro a mim indo e vindo até gozar,que nem louco,enchendo ela de porra.


Ela se deitou de bruços,sem falar nada,ofegante ,


Ficamos deitados um ao lado do outro por bastante tempo,em silêncio.Senti uma grande ternura pela safada,pela forma como ela se entregou a mim .Como não estava acostumado em bater em ninguém,senti uma espécie de remorso de ter batido nela. Comecei a lamber a sua bundinha inflamada. Estava bastante inchada e quente.Lambi sem pressa ,devagar.


Fui até a cozinha prá pegar gelo prá passar na sua bunda,não tinha..,Achei um pote de sorvete,coloquei sobre a bundinha dela.Depois espalhei um pouco de sorvete. "que gostoso",ela dizia...tirei o sorvete com a lingua,fazendo um caminho na bunda dela..


Ela gemia baixinho e se contorcia muito pouco..Enchi a mão de sorvete e com o dedo fui enfiando sorvete no cuzinho dela..Colocava um bocado e enfiava com o dedo. Ela gemeu mais alto.."que delicia,amor..que dedinho gostoso"..Fiquei um tempo nessa brincadeira. To ficando com tesão de novo,ela disse.


Fui colocando um,dois dedos e empurrando cada vez mais fundo o sorvete..enchia a mão e empurrava..que gostoso ,amor ela disse..enfia mais..que delicia.


Comecei então a tirar o sorvete com a lingua,lambendo bem no reguinho ..lambe,cachorro - ela disse- lambe sua cadelinha..


Peguei então um grande bocado,enfiei no cuzinho dela e comecei a empurrar com a cabeça do pau....Com o pau não,amor ,não quero no cuzinho.. Ela gemeu - ai,amor ,dói..seu pau é muito grande..


Peguei mais e empurrei mais o cacete..ela gemeu mais alto ..


-Não,tesão,tá doendo...- ela dizia.. Eu não ligava..quase não tinha mais sorvete no pote...empurrei o monte que tinha com o pau..escorria sorvete pelos cantos do cuzinho dela.


Ela tentou se virar e disse brava _ eu já disse que não quero na bunda..na bunda não.


Eu não liguei,segurei o corpo dela na cama e enfiei..nem liguei para os protestos dela..Ela se contorcia,tentando sair de baixo de mim..


Eu estava em vantagem..Prendia-a bem firme de bunda prá cima..


-Cala a boca,cadela,eu disse..vou comer teu cú..

não,amor,no cú não...pára,caralho !
Eu empurrava sem dó..ela gemia..eu bati na bunda dela.E bati de novo..puxei ela pelos cabelos..e enfiei até a metade...Ela urrou...Eu continuei..Bati nela de novo...Fodia ela sem dó,rapidamente,indo e vindo..incapaz de me controlar...Seu cuzinho apertava meu pau como um alicate,e logo ela berrou dizendo que doia...
Coloquei todo e a deixei relaxar, depois fui fudendo e aumentando a velocidade das estocadas no seu cuzinho! A dado momento, ela ja estava gemendo e se masturbando e gemendo
- que tesão,ela dizia,que gostoso..ela dizia e se esfregava rapidamente.
Eu percebi que estava quase prá gozar,porque as contrações do cuzinho dela apertava muito forte meu cacete e também pela situação em si....Entao parei de me mexer e fiquei apenas sentindo meu pau pulsar dentro dela..
Ela então disse :- vai amor,mete..enfia tudo..fode,.fode...
Olhava pra mim e se masturbava rapidamente..repetia a toda hora "que tesão,que tesão"
Eu tirei o pau da bunda dela .Ela gemeu:
- vai amor,mete,mete tudo..porque vc parou...me come..me come..come sua putinha...- e se masturbava vigorosamente.
eu fiquei com o pau duro apenas encostado na bunda dela..brilhando de tão duro.e pelo creme do sorvete..
- vc quer ,vadia ?quer o pau no seu cú ?
- quero,filha da puta..me dá seu pau,enfia nesse cu que é seu...
- agora quer? vc não queria...ficou com frescura..
- agora quero,quero muito..to louca de tesão..- ela se masturbava rapidamente..- quero tudo...
Ela veio e encostou o anelzinho no pau
- então pede,vadia.implora pelo cacete do seu macho..
- por favor,Gabriel,por favor,me come..come meu cú..mete na tua vadia..
- Pede mais,sua puta..
Ela não parava de se masturbar..gemia ..pegou no meu pau e encostou no seu cuzinho...
- por favor,por favor,me arromba..acaba comigo...mata tua puta..to quase gozando...enche meu cu de porra...vai vai
Eu não aguentava mais...abri o cuzinho dela e empurrei tudo de uma vez..o cuzinho apertado dela parecia querer partir meu pau no meio..
Ao sentir o cuzinho todo preeenchido,,ela gozou fartamente nos proprios dedos..Eu nao consegui segurar mais e gozei logo depois. .fartamente,urrando,berrando,xingando ela...apertando -a pela cintura de encontro a mim...
Ela não me deixou tirar o pau de dentro dela sentindo minha porra esguichar..Enquanto eu esporrava ainda em jatos cada vez mais espaçados e meu pau ia amolecendo, Janete gozou outra vez,usando meus dedos para se tocar..
Sai da casa dela de madrugada.Não nos beijamos.NO dia seguinte,a filha da puta fez de conta que não me conhecia..Porque será que ela fez isso ? ( escrito por Gabriel - narcisosantos@hotmail.com)
* * *


SONHO OU ESTUPRO.

AUTOR DESCONHECIDO

Meu sonho era ter uma transa simulando um estupro. Eu pedia muito ao meu noivo, mas ele sempre recusava, mas um dia ..


Certa tarde, como todas as outras eu estava vendo um filme na TV, ele chegou com cara de furioso, estava com algum problema, eu nem arrisquei perguntar o porque..


Ele estava completamente fora de si e quando me viu, me chamou de puta, vadia e se sentou no meu lado no sofá. Eu estranhei e fiquei olhando pra ele, nem deu tempo de falar nada ele me pegou pelos braços e me levou pro quarto, me trancou lá e foi buscar uma corda, brutalmente ele me amarrou na cama, braços e pernas de uma forma que se eu me mexesse, machucaria. rasgou minha roupa e lascou um beijo, eu tentei afasta-lo com a cabeça mas era impossível pois ele era muito forte.


Eu fechava a boca mas ele enfiava a língua com tudo. Eu estava odiando aquilo pois nunca havia beijado de uma forma tão bruta eu xinguei muito. Não parava de dizer para ele parar, que não estava afim de fazer hoje. Ele ouvindo isso se revoltou e me deu um tapa no meu rosto, fiquei meio estonteada e nem percebi que ele já estava completamente nu . Eu não sentia prazer..


Ele se levantou na cama e colocou seu pau perto da minha boca, eu já imaginava o que ele queria mas resisti, ele abriu minha boca e c colocou todo seu pau ....ele estava querendo comer minha boca ficou tirando e colocando seu pau rápido sentado em cima de mim eu não pensava em ter prazer só pensava em sair daquela enrascada.


Tentei morder mas conforme eu mordia, ele soltava gemidos de prazer então fiquei totalmente imóvel e mesmo assim ele gozou soltando muita porra na minha boca. Cuspi o quanto deu e ele não satisfeito, deu um tapa na minha buceta ardeu muito, começou a chupar com força, enfiando a língua, eu não pude proibir porque ele havia amarrado minhas pernas uma de cada lado da cama, ficando totalmente escancarada. Comecei a me contorcer ate que ele conseguiu me fazer soltar um gemido de prazer, acho que gozei um pouco, ele começou a rir alto enquanto se masturbava. Seu pau estava duro e ele se deitou em cima de mim, colocando seu pau na entrada da minha buceta molhadinha.


Ele sorriu e eu implorei quase chorando para q não fizesse nada comigo pois tinha desistido do sonho. Ele riu muito .e sem dó colocou seu pau na entradinha e enfiou aquela tora de uns 20cm sem dó na minha buceta chorei muito depos senti prazer e soltei alguns gemidos ele gostou e começou a fazer movimentos fortes e rápidos... ele estava completamente fora de si. Não parava gozou muito dentro de mim mas mesmo assim não parava de se mexer eu não agüentava mais de tanto prazer e gozei


Ele começou a dizer palavras grosseiras vendo que havia gozado melando todo seu pau. Ele viu secreção escorrendo nas minhas pernas e rapidamente levou a língua ate minha perna e lambeu tudo, mordeu minhas pernas, mordeu com força meus seios, na hora senti muita dor e não parava de gritar para parar ele ria muito e tirou as cordas.


Me senti aliviada pensando que havia terminado mas ele começou a lamber meu cuzinho eu não sei o que senti na hora, era medo misturado com prazer, ele me deixou de quatro, apontou seu pau pro meu cu e segurou minha barriga por trás. começou a roçar aquele pau duro ainda no meu cu forçou a entrada e chorei muito de dor, ele regaçou meu cu com uma estocada até o fundo, senti suas bolas tocando minha bunda e chorei muito ardia muito, sangrou. Depois disso eu desmaiei e acordei na minha cama, limpinha e com dores no cu ... Ele havia escrito um bilhete dizendo que se alguém tomasse conhecimento do ocorrido, eu seria estuprada pelos amigos dele. Ele só apareceu no outro dia, agindo como se nada tivesse ocorrido, eu como que continuando o sonho nunca falei sobre o assunto....

Nenhum comentário: