12.11.2008

UM DOCE DE GORDINHA / INICIAÇÃO

UM DOCE DE GORDINHA ...

Autor : Gabrielmailto:Gabrielnarcisosantos@hotmail.com

Eu estava no shopping, quando a vi, numa loja de calçados. Primeiro vi só o pezinho, um lindo pé bem feito, de unhas pintadas de rosa, contrastando com a pele bronzeada. Um pezinho gordinho, de dedos pequenos e fofinhos, o peito do pé gordinho, dedos pequenos. Como um doce.Experimentou uma sandália branca de tiras, de salto. Desfilou pela loja, pra ver como ficava. Reparei nas pernas bem feitas, o andar cadenciado, estava com um vestido claro até os joelhos. Sentou-se, a saia subiu, tinhas lindas coxas grossas. Os seios eram fartos, era um moça gorda, de rosto lindo, bem redondo, cabelos louros, olhos claros, lábios carnudos. Sensual. Não consegui tirar os olhos de cima dela. Saiu da loja e eu segui-a , admirando seu andar, sua bunda grande, farta, o andar ritmado, as ancas balançavam de um lado para o outro.
Segui-a por todo o shopping. Na praça de alimentação ele tomou um sorvete de massa, de vagar, se deliciando, lambendo lentamente a colherinha, passando a língua nos lábios, todo o seu corpo parecia sentir prazer ao provar aquele sorvete. Nunca tinha visto alguém comer um sorvete tão sensualmente. Mergulhava a colherinha no pote e chupava lentamente., Eu já estava tarado por ela. Um rapaz chegou, beijou-a, saíram de mãos dadas, eu os segui.. Segui o carro deles. Pararam na porta de um prédio bonito no centro da cidade. Entraram.
Nos dias seguintes, eu chegava mais tarde no serviço porque ficava em frente ao prédio para vê-la . Paixão ? Fetiche ? Tara ? não importa, o importante era o prazer que isso me dava.No fim de semana,ela foi ao clube. Não consegui entrar. Por cima de um muro, tive uma visão deliciosa, do pezinho desnudo, bem feito, pude ver as coxas grossas, fartas, deliciosas, os enormes seios que mal cabiam no biquíni. Aquela visão me excitou muito. Me masturbei ali, na rua mesmo, olhando através do muro, como um menino .
À noite, ela desceu para a calçada. Estava linda, deslumbrante: uma maquiagem leve, um conjunto branco de saia e blusa, usava uma blusa com decote V , fechada na frente com botões, que ia até abaixo dos quadris e uma saia pelo joelho. Estava com a sandália que eu havia gostado. Ficou um tempo ali, parecia estar esperando alguém. Impaciente, sempre olhava o relógio. Atendeu o celular . Conversou um pouco, tinha uma cara zangada. Desligou o celular e veio rapidamente em minha direção.
Antes que eu pudesse pensar em algo , ela estava falando comigo. “Oi, ela disse, meu nome é Roberta , e o seu ? “ Gabriel,” gaguejei .. “ O que você quer de mim ? porque fica me seguindo ? “, ela disse. Eu gaguejei, ela continuou : “ desde a semana passada, você me seguiu no shopping, no clube, fica me olhando”“ não quero te fazer mal , eu disse, só te segui porque te achei bonita . Desculpe, não te incomodo mais. “ Liguei o carro, antes que pudesse sair ,ela entrou no carro, “ espera, não terminamos o nosso papo ainda “ disse. Não pude despregar os olhos das coxas fartas, bronzeadas, sua proximidade,a voz rouca e doce,seu perfume, me deixavam tarado, mas fiquei tímido. “já disse que não vou te chatear mais “eu disse. Ela olhou bem nos meus olhos : “ eu não te falei ainda que gostei de ser admirada, me fez sentir bem. Gostou de mim de verdade ? “ ela perguntou. “me senti atraído por você, não sei explicar “ . “atraído, ela perguntou , atraído como ? quer dizer, com tesão ? “ Seus olhos brilhavam, eu estava visivelmente excitado,
Ela não esperou que eu respondesse, segurou meu rosto e me beijou , um beijo longo e molhado, quase arrancando minha língua. “fiquei molhadinha ao notar como me observava, como me seguia ,”. Desse beijo vieram outros, todos loucos, selvagens, nossos lábios se engoliam, barulhentos.
Levou-me ao apartamento dela.,eu abri sua blusa, quase rasgando, acariciando seus seios por cima do soutien. Eram enormes cones leitosos, macios e fartos. Levantei seu vestido,me esfregando em suas coxas, apertando sua bunda. Tirei sua blusa, beijei seu rosto, pescoço, colo.tirei o soutien, e os enormes seios saltaram, imponentes, de bicos grandes. Quase enlouqueci. Fiquei tarado, lambi, chupei, suguei até os bicos ficarem duros. Ela gemia, gemia, apertando minha cabeça. Quando mordi os biquinhos dos seus seios, ela gozou, subitamente, gemendo alto, se contorcendo. “ Que tesão voce me deu ,ela disse, não pude me controlar”.Nos beijamos novamente , muitas vezes, enquanto ela tirava a minha camisa, acariciando meu peito, beijando meu pescoço, peito, mamilo, minha barriga. Abriu minhas calças, mordiscou o cacete por cima da cueca, chupou-o, me olhou , os olhos dela faiscavam . “quero você, Gabriel, “ Me despiu, admirando meu pau firme, grande, de veias grossas, Alisou-o, passou o caralho duro no seu colo macio, nos seios enormes e macios, prendeu-o no meio deles, apertando-o. Senti o calor gostoso dos seios dela no meu pau..”você me deixa louco de tesão, eu disse, “todo arrepiado. Ela esfregou o pau no rosto, no queixo, beijou, lambeu, eu urrava de tesão . Abriu os lábios para recebe-lo, primeiro a cabecinha e o abocanhou todo. Eu estava louco, sua boca pressionava meu pau, iniciei um movimento de vai e vem frenético fodendo sua boca. Ela chupava meu pau como um pirulito. Eu empurrava, chegando quase na sua garganta. Ela mexia com a cabeça, lambia o pau gostosamente, me olhando. Meu corpo estremeceu e sem avisar, gozei, com um tranco ! “Ahahahah “ foi delicioso. Cada jato de esporra me fazia estremecer.. a porra escorria pelos lábios dela e ela não parou de chupar..
Estávamos doidos de tesão ainda, e só então eu terminei de despi-la, elogiando suas formas fartas, ela tinha uma buceta peluda e gordinha de clitóris grande.. Fomos para o chuveiro, a água estava morna, deliciosa. Mais deliciosos foram os beijos debaixo do chuveiro, eu ensaboei minha gordinha, sentindo cada pedacinho de sua pele apetitosa, ela quase gozou, gemendo levemente.Depois foi a vez dela ensaboar todo o meu corpo, massageando lenta e delicadamente meu pau. Eu quase morri de prazer..
Encontrei um perfume com cheiro de jasmim e espalhei por todo o corpo de Renata, espalhei e cheirei todo o seu corpo, até chegar aos seus pés...Espalhei lentamente pelo pezinho de dedos gordinhos, massageando delicadamente todo o seu pé. Cheirei, colocando o pezinho bem junto do meu rosto. Parecia um sonho, eu tinha nas mãos aquele pezinho gordinho como um doce, tão desejado. Cheirei, beijei, lambi, mordi, De olhos fechados eu a ouvia gemer, se masturbando . Coloquei a língua entre os dedinhos, saboreando meu doce. Ela gemia alto, sentindo meus carinhos. Fiz o mesmo com o outro pé, passei o pé pelo meu rosto, meu peito a virilha, pincelei o cacete nos seus pés, abrindo bem os dedos, colocando a cabecinha entre eles. Ela gemia sem parar, se tocando mais rápido. Esfreguei o pau no pé gordinho, sentindo a maciez da carne farta .Embriagado , elogiei-a, dizendo que ela estava me deixando louco. Com o pé bem junto ao meu rosto, chupei cada dedinho, ruidosamente, suguei , era gostoso, ela se contorcia comigo agarrado aos seus pés, chupando seus dedinhos.
Ela disse que não agüentava mais, estava surtando, queria que eu fodesse ela. “ me fode, ela disse, não agüento mais, to encharcada ! “. Ela abriu bem as pernas e eu fui por cima dela, sentindo a fartura dos seus seios no meu peito, colando meus lábios aos dela, Quase naturalmente, a penetrei, ela gemeu. Empurrei-me para dentro dela, com força, com muita fome e loucura, bombando com rapidez. Ela movia os quadris, gemia, eu parei, só sentindo ela se movendo. Tirei até quase a cabecinha e com um golpe, fui fundo, bem forte. Minha gordinha gemeu alto, me xingou, tesuda. Comecei a golpear praticamente pulando ,querendo entrar todo dentro dela. Os músculos da xana se contraíram, apertaram meu cacete, ela gemia, gemia. Procurei a boca de Roberta para um beijo e gozei...” ahhhhh, eu to gozando !! “ ao sentir o jato quente da porra dentro dela, ela se contorceu, se esticou e gozou intensamente.
Nos beijamos longamente, e depois ela me disse que eu deveria ter dito logo que queria transar com ela e não ficar apenas seguindo-a. . “Quanto tempo perdemos, ela disse, sorrindo.. “. Pra quem quiser comentar sobre o meu doce de gordinha, deixo o meu email : narcisosantos@hotmail.com

*
INICIAÇÃO

Escrito por Drica - dricaruivinha@hotmail.com

" Meu nome é Drica, 22 anos, casada, 1,70m, ruiva, seios médios, bumbum grande e empinado
a história que vou lhe contar aconteceu quando eu tinha 18 anos...eu e minha prima sempre que podia estavamos juntas...pois minha mãe confiava nela também...ela era um pouco mais velha,
numa noite dessas ao voltar para casa lá pelas 3hs da manhã... depois do banho...resolvi beber um pouco d'água...foi aí que começou a mudar o rumo da minha vida (prá melhor e claro)
...como ia dizendo...voltando da cozinha escutei uns gemidos, pensei mamãe está transando...fingi não ligar e fui para quarto...tentei dormir mas não conseguia...só pensava nos gemidos...e estava ficando louca...e tomei coragem e fui espiar..
.ao chegar deparei-me com uma cena louca minha mãe estava de 4 levando um caralho...de dimensões descumunais...nunca pensei que papai tivesse um pau tão grande...e pior...como minha mãe agüentava aquilo tudo no seu rabo...
guando dei por mim...já estava me masturbando...vendo a cena...papai socava sem pena...e a puta pedia mais...nossa estava louca...quando derrepente...sinto uma mão me pegar pelos ombros...gelei!
quando olhei era a Rê...- então putinha tá gostando de espiar??? e eu sem ação respondi que sim...nisso, me arrastou até o quarto me chamando de putinha, vaca, incestuosa e etc...mandou ficar com as pernas abertas...estava aflita...pensei....que essa maluca vai fazer comigo....qualquer coisa, pois agora estava nas mãos dela...dito e feito...
disse que se eu não fizesse tudo que ela mandasse dali por diante ela me entregaria....e eu morta de medo concordei....daí foi uma festa...
mandou-me tirar a calcinha...me arreganha-se que ela ia me chupar...não teve jeito...no começo foi estranho mas depois eu já estava gostando do "castigo" e com maestria mamava minha buça ao ponto deu gemer alto...estava louca...
com o passar do tempo o "castigo" começou a ficar mais estranho as vezes era obrigada a chupar as amigas dela sem reclamar...outras vezes era obrigada a chupar estranhos só para o prazer dela já estava me tornando uma submissa confessa pois quando passava mais de dois dias que não transavamos ficava louca....
certa vez fomos para uma casa de uma amiga, a qual estava vazia...fomos direto no assunto...só que dessa vez... foi diferente...ela amarrou minhas mãos...vendou meus olhos e arreganhou as minhas pernas...até aí tudo bem...mas derrepente senti umas mãos diferentes me alisarem...fiquei louca...chamava a Rê e nada...e a pessoa me bolinando, me chupando...e eu louca...quem será...mais uma das amigas...lêdo engano...era um homem!!! estremeci...
nunca havia chegado as vias de fato...chupei muitos mas nunca tinha dado....em dado momento ouço a Rê falando baixo no meu ouvido..." vai perder esse cabacinho hoje priminha"...e saiu rindo...
derrepente o homem se tornou mais ativo me dando para chupar o seu pau...credo não conseguia chupar direito era enorme...mesmo assim continuei lambendo, chupando a cabeça....enquanto isso Rê já me chupava com gosto me aprontando para ser penetrada...
quando o estranho começou a colocar...comecei a gritar...era grande demais...e minha prima falava relaxa...relaxa...sua filha da puta...vamos deixa ele te arrombar...relaxa piranha...se não vai doer mais...
querendo mas, não conseguindo... o cara enfiou tudo, nossa estava toda alargada...doía...mais fiquei louca quando começou o vai-e-vem...agora eu era só gemidos...escutava minha prima perguntando...tá gostando priminha??? e respondia quando podia sim...então se arreganha...se arreganha para ele te arrombar de vez...foi que eu fiz...ela soltou minhas pernas...ele então no frango assado... cravou de vez...vi estrelas...mas depois pedi mais....mais...mete...mete...filho da puta...me arrebenta... aaaaaaaaaiiiiiiiiiiiii.....gozava...como nunca tinha gozado antes...era maravilhoso....
só que havia um probleminha ele não havia gozado ainda...e minha prima vendo isso falou..goza no cú dela...fode essa puta também no cú...aí fiquei histérica...comecei a implorar para não fazer o anal mas, não adiantou...o cara lubrificou o monstro na minha xota toda arrobada e créu!!! minhas pregas haviam ido para o espaço...ela cravava sem dó...eu já chorava...aquela tora estava me arrebentando por dentro...ele bombando...minha prima dizendo...fode essa puta...fode essa puta...goza no cú dela...goza no cú dessa piranha...agora voce saber como é da o cú...piranha! igualzinho a sua mãe...piranha mãe piranha filha...falava isso rindo...eu louca...derrepente senti um líquido quente e grosso dentro de mim...ele gozara...e bufava nos meus ouvidos...a Rê sempre me falou...que você era uma putinha...agora tenho certeza...

Nenhum comentário: