6.13.2011

BOQUINHA MAGICA

AUTOR DESCONHECIDO

Eu estava sem o que fazer num Sábado à tarde, com o joelho machucado não pude ir jogar bola com os amigos e decidí ir ao cinema. O filme era bobo, mas logo no saguão de entrada enquanto eu comprava bala e refrigerante ví uma japonesinha bem gatinha. Aparentava Ter uns 23 anos, eu cheguei pra conversar e nós nos sentamos um do lado do outro. Ela era de Brasília e estava lá a trabalho por seis dias. Antes do meio do filme já estavamos nos beijando e pra minha surpresa ela começou a massagear meu pinto, que ficou duro num instante. Ela passava a mão desde a cabeça até o saco e pegou na minha mão e levou até as suas pernas. Comecei a apertar aquelas coxas firmes e tentei abrir seu ziper. Ela levantou e eu achei que tinha posto tudo a perder, mas ela me puxou pela mão e perguntou se eu tava de carro. Eu disse que sim e fomos pra um motel, no caminho ela tirou meu pau pra fora da calça e foi me beijando o pescoço e me punhetando por todo o caminho. Eu nunca tinha ido a um motel, chegando lá ela tirou a roupa e ficou só de calcinha. Liberando um belo par de seios firmes e pontudos. Tirei a minha roupa e comecei a beijá-la. Tirei a sua calcinha e comecei a chupar e lamber aquela bucetinha, massageava com a língua seu clitóris fazendo-a gritar enlouquecidamente. Ela se virou e começou um 69. No que ela começou a me chupar tomei um susto prazeroso, nunca alguem tinha me chupado daquele jeito. Ela parecia chupar com força usando a língua ao mesmo tempo fazendo movimentos circulares. Me punhetava enquanto chupava, e parecia querer colocar a pontinha da língua dentro da uretra. Comecei a lambe-la com mais força e enfiei dois dedos naquela bucetinha. Eu abria oi dois dedos lá dentrou e os rodava fazendo a tremer. Não aguentando mais virei-a e coloquei uma camisinha. Comecei a pincelar meu pinto naquela bucetinha de lábios avantajados e fui enfiando. Meu pau é torto pra esquerda, e conforme eu vou enfiando a cabeça vai raspando as paredes internas da vagina, o que elas dizem causar muito prazer. Enquanto eu bombava naquele papai-mamãe eu chupava aqueles peitinhos e dava chupões em seu pescoço ela começou a gritar e eu senti um líquido quente no meu pau, ela tinha gozado e pouco depois eu gozei. Gozei forte, como nunca tinha gozado, parecia ser um gozo grosso, denso que veio estufando meu pinto até ser liberado. Tirei a camisinha e meu pau continuava meio duro, não totalmente duro, mas ela com sua boquinha mágica o deixou novamente em ponto de bala. Ela me avisou que agora ela ia beber toda minha porra. Ela chupava magicamente e me encarava com uma carinha de puta. Quando eu estava prestes a gozar ela aumentou o ritmo e a força e quando eu comecei a gozar ela se concentrou só na cabeça e parecia chupar meu gozo como se fosse num canudinho. Chupava como eu nunca tinha visto e me fez cair na cama tremendo de prazer. Enquanto eu descansava ela foi tomar um banho, fui atrás dela um tempo depois e ela se massageava na hidromassagem cheia de espuma. Comecei a me punhetar bem devagar enquanto ela olhava com cara de quer queria mais. Fui pra cima dela e coloquei-a de quatro. Abri bem as suas pernas e mirei meu pau no seu cuzinho. Ela pediu que não fizesse isso mas que eu fosse com toda a força pra dentro de sua bucetinha. Meti com força sem perder o carinho e comecei a bombear com força. Mantive o ritmo por uns minutos até gozar novamente. Ficamos os dois na hidromassagem até irmos nos vestir e ir embora. Nunca mais ví Cátia, aquela japonesinha linda com uma boquinha mágica.

Nenhum comentário: