11.06.2009




A MORENINHA E UM SENHOR


AUTOR : Gil - "grpoa@yahoo.com.br"




Olá pessoal, adoro ler contos eróticos e vou aproveitar e contar um fato verídico que aconteceu comigo.


Gosto de praticar esportes e todos os sábados pela manhã jogo futebol com uma turma de amigos.


No último sábado de novembro teríamos 2 horas de futebol e depois um churrasco. Infelizmente ( ou não) eu só poderia jogar uma hora pois tinha um compromisso de última hora. Chegando um pouco mais cedo encontrei alguns amigos no bar e fui para lá.


Como existem várias canchas de futebol, tinha várias pessoas ali.


Mas uma me encantou, era uma moreninha de 1.60 cm muito linda de calça amarela que realçava bem seu corpo, pois além da marquinha da calcinha bem enfiadinha na bundinha , mostrava também a rachinha.


Todos os caras do bar não tiravam os olhos dela. Mas como eu sou casado e não imaginava o que estava por vir. Uma hora levantei e fui até comprar água mineral quando vejo do meu lado aquela deusinha ela meu olhou (ela veio buscar um refri) e deu um lindo sorriso e voltou para sua mesa. E fui até o vestiário para me preparar.


Durante o jogo vi que ela olhava para mim. Mas eu não podia fazer nada pois ela sempre estava acampanhada e eu jogando e teria que sair mais cedo.


Como tive que sair mais cedo. Não a vi mais no bar e fui para o vestiário no meio do banho, me aparece um senhor de cabelos brancos e vem tomar banho do meu lado mesmo tendo vários chuveiros livres e só eu e ele no vestiário.


Nisso ele me disse que eu tinha um bundinha bem interessante eu falei para ele que eu não curtia homens e troquei de chuveiro e ele veio atrás e disse que só queria conversar comigo.


Só que quando olhei o sr já estava de pau-duro e era bem grande.


Como ele era safado começou a passar a mão em minha bunda. Comecei a sentir tesão pela situação e ao mesmo tempo medo. Ele começo a enfiar o dedo no meu cu e eu fiquei de pau-duro também.


Só que acabamos ouvindo barulhos do pessoal entrando no vestiário


E eu sai, rapidamente, eu fui me vestir. O sr veio para perto de mim novamente, para se vestir também, mas ficou meio afastado mas sempre mostrando o pau dele que essa hora já estava meio mole e mesmo assim era grande.


Eu fiquei pensado no que estava acontecendo, pois sempre curti só mulheres.


Fiquei conversando com meus amigos esperando que ele fosse embora. Assim que ele saiu do vestiário, dei um tempo e sai para ir embora.


Ele não estava no bar quando fui pegar uma garrafa de água mineral e não sei se fiquei contente ou chateado por não encontrá-lo.


Mas quando cheguei no estacionamento encontro ele e aquela moreninha que estava no bar antes do jogo e vieram conversar comigo.


Eu fiquei meu ressabiado ele se apresentaram, Carlos e Marilia. Ele me disse que ela havia gostado de mim e me convidaram para ir a casa deles. Eu falei que tudo bem mas que esquecemos o que havia acontecido no vestiário. Ele riu e disse que tudo bem.


Liguei e desmarquei o compromisso que tinha e deixei meu carro em um estacionamento e quando entrei no carro a Marilia estava atrás me esperando.


Não perdi tempo e comecei a beijá-la passando mão por todo seu corpo.


Ela não se fez de rogada e passava mão eu meu pau que nessa altura já estava petrificado.


Carlos disse que adorava ver sua menininha ser bem tratada.


Quando chegamos no sua cobertura , perguntei a Carlos se ele iria participar, ele disse que hoje ele só seria um telespectador. Puder ver, então, aquela deusinha peladinha na minha frente,


Nossa!! Era incrivelmente linda.


Parei um pouco para olhá-la e depois comecei a passar a mão em todo seu corpo, depois comecei a beijar e lamber todo seu corpo bem devagarinho deixando ela cada vez mais louca. Só deixei a bucetinha e o cuzinho de fora pois iria depois dar um tratamento especial. Como adoro chupar bem de leve uma bucetinha fui bem devagar apesar de querer muito comê-la. Fiz movimentos circulares, chupava e mordia de leve o grelinho e não sei quantas vezes ela gozou. Ela pedia para eu enfiar meu pau nela, mas eu queria deixar ela mais louca.


Virei ela de costas e comecei a chupar o cuzinho com um dedo enfiado em sua bocetinha. Acho que fiquei quase uma hora só beijando e lambendo ela. Diz que nunca havia gozado tanto. Ai foi a vez dela me chupar e posso dizer que o fazia muito bem, pois foi difícil segurar o gozo e não queria gozar mas ela pediu que enchesse sua boquinha.


Ela começou a lamber meu cu também e fiquei louco também.


Ela o lambuzou com saliva e colocou um dedinho e voltou para a chupar meu pau não demorou muito e acabei enchendo sua boquinha, rosto e, cabelo de porra. Olhei para Carlos e vi que ele estava pelado batendo uma punheta. Fiquei meio inquieto mas queria mesmo era comer Marilia.


Ela voltou a chupar meu pau e ele logo ficou duro e eu sentei na cama , coloquei a camisinha e pedi que ela sentasse nele.


Quando ela sentou achei-a meio apertadinha ( meu pau é médio 14 cm , e o de Carlos deveria ter uns 20 cm não muito grosso) e começou a me cavalguar, ela urrava e chupando seus peitinhos (não falei deles. Né?


Eram médios mas quando elas estava com tesão os biquinhos ficavam duros e muito gostosos). Coloquei ela deitada de barriga para cima levantei suas pernas e coloquei meu pau bem devagar, hora tirava todo e depois botava todo de novo bem devagar para curtir o momento.. e nesse vai e vem gozou logo pois havia diexado sua bocetinha no ponto e pediu que a fudesse que ela estava sentindo que teria o maior orgasmo da vida dela.. bem como não sou de ferro comecei a fudê-la com força fazendo movimento circulares com meu pau , mas quando sentia que ela iria gosar parava e começava a ir mais lento ela ficava puta da cara e pedia para mim ir mais forte, mas eu estava dono da situação e me segurando pois também estava quase gosando.


Nisso percebo Carlos se aproximar e começar a passar a mão em minha bunda , mas como quem está na chuva é para se molhar, curti o momento, e comecei com um dedo no cu, bombar naquela bucetinha como nunca havia feito, eu suava um monte e ela também nisso ela teve um orgasmo incrível e tentou abraçar em mim para que eu parasse, mas eu era mais forte e continuei a meter até que gozamos junto e ela num abraço mais forte, desmaiou.


Eu a deitei direito na cama e me deitei para descansar um pouco e acabei dormindo.


Quando acortei estava de bunda para cima e Carlos chupando meu cu.


Na hora meu pau ficou duro esta muito gostoso...


Mas o que aconteceu depois acho que vocês já imaginam... mas escrevo em outra oportunidade.( GIL )




_____________________




GANHANDO DINHEIRO PRÁ TER PRAZER


Conto de Alena - billvaleybr@netscape.net




Olá pessoal, aqui vai outro relato; aquele de quando ganhei dinheiro para fazer sexo.


Vocês se recordam da Stella ? Aquela atendente do consultório de ginecologia que eu frequento ?


Ela é morena clara de cabelos longos, um corpo bem malhado e com 1,68 de altura.


Depois daquela transa que tivemos no consultório nos seguimos nos falando de vez em quando e nos vendo quando eu tinha alguma consulta ou quando combinávamos de sair juntas.


Um dia ela me ligou convidando para ir a uma festa de confraternização da empresa onde a irmã dela trabalhava.


Era uma grande empresa multinacional e a festa seria no salão de festas de um hotel de luxo, onde estavam hospedados executivos do exterior que estavam visitando a unidade do Brasil.


Cada funcionário podia convidar mais três pessoas e ai fomos eu, Stella e o namorado da irmão da Stella.


A festa estava linda , havia dois ambientes um mais tranquilo com um belo buffet e música ambiente e outro onde fizeram uma boate com visual bem legal, pista de dança , sofás etc.


Eu e Stella nos produzimos bastante


Stella foi com uma saia preta justa um pouco acima dos joelhos e uma blusinha de chiffon branca daquelas com amarras na nuca e nas costas.


Como de costume Stella usava uma calcinha branca minúscula e o sutiã ela dispensou . Eu preferi ir vestidinho preto mas que abusava de transparências.


Na barriga, nas costas, na altura das coxas. Num dos lados dava até para ver a tira de minha calcinha preta.


Como também havia transparência nos seios, eu fui com um sutiã preto meia-taça.


Minha mãe achou que eu estava provocativa demais mas mesmo assim fui com esta roupa.


Chegamos ao hotel juntas e de fato a festa era de primeira qualidade.


Havia dois ambientes, um tranquilo com música ambiente e buffet e mesas para o pessoal conversar e outro onde foi preparada uma boate com iluminação, pista e sofás.


Em pouco tempo eu e Stella já éramos alvo de olhares cobiçados dos homens.


Conversamos com alguns rapazes e senhores , estes eram diretores da empresa e tentavam nos impressionar falando de viagens ao exterior , de passeios de barco no Rio de Janeiro, etc.


Teve um estrangeiro que ficou de queixo caido ao ver a Stella e como ao me aproximar eu pedi licença em inglês ele ficou espantado ao perceber que eu havia entendido seu malicioso comentário a respeito de Stella.


Depois de um tempo fomos para o ambiente de dança e nos esbaldamos. Dançamos bastante, só parávamos por alguns instantes para beber algo no bar que havia lá dentro.


Acho que ficamos dançando por duas horas e quando paramos já havia bem menos gente no ambiente de boate e ai resolvemos descansar um pouco num conjunto de sofás que ficava mais afastado da pista.


Sentamos bem largadas no sofá, quase deitadas. Além de cansadas estávamos meio zonzas devido à bebida.


Como que numa reação natural eu beijei a boca Stella e ela retribuiu.


Seguimos trocando carícias pois percebemos apenas um pequeno grupo dançando na pista sem qualquer atenção para os sofás do fundo onde estávamos.


Stella estava quase deitada e eu me curva para beijar sua boca, seu pescoço , morder sua orelha .


Ela alisava meu corpo sobre o vestido às vezes me apertando a bunda.


Foi quando eu ouço uma voz masculina dizer em inglês."Mas que cena mais linda "


Nós paramos com a troca de beijos e olhamos. Um pouco distante de nós um senhor já de cabelos grisalhos e nos observava.


Nós nos recompomos , sentando no sofá e ele logo falou também em inglês, fazendo vários gestos tentando se fazer entender.


"Não, não parem. Não queria atrapalha-lás. É que não pude deixar de apreciar vocês duas. Eu posso me afastar se quisererem "


Eu então respondi em inglês : "Nos desculpe não percebemos que o sr. estava ai acho que nos excedemos "


Ele se aproximou ao ouvir minha resposta no idioma dele e disse.


" Olá, meu nome é Peter. Por favor não me chame de Sr. Eu tenho que adminitir que fiquei muito atraído a ver duas garotas lindíssimas como vocês se beijando. É muito excitante. Eu sou diretor industrial da empresa. Vocês são funcionárias ? "


Eu expliquei a Stella o que já havia dito e respondi .


" Não, somos convidadas e já estamos indo embora. Sr. Peter. Oh, desculpe, Peter. "


Ele rapidamente respondeu .


" Por favor não se irritem. Olha , uma homem na minha idade tem que ser bem direto, pois tempo não é mais o que nos sobra. Os colegas me disseram que vão me levar para transar com uma bela garota de programa mas eu preferiria gastar todo o dinheiro apenas para ver vocês duas transarem. "


Eu fiquei surpresa com isso e levei algum tempo a responder à Stella que me perguntava insistentemente : "O que ele disse ? "


Eu expliquei a Stella e ela foi logo dizendo . " Nada disso Alena, isto é fria, vamos embora " .


Eu respondi ao gringo dizendo que estávamos cansadas etc. Mas ele insistiu e disse :


"Olhem, não tenham medo. Estou hospedado neste hotel, é só subirmos até a suite e eu prometo, só quero ver vocês duas, não vou nem me despir. Eu tenho 400 dolares aqui e tenho certeza que será um dinheiro bem gasto "


Eu mais uma vez fiquei surpresa. 400 dólares representavam mais de 1000 reais. E além disso a situação era muito excitante.


Eu voltei a falar com a Stella, que já estava em pé, e ela respondeu.


"Alena, isto é armadilha. No mínimo deve ter câmera no quarto e querem filmar a gente ou então pior, devem ter um monte de caras lá para pegar a genta a força. "


As palavras de Stella me deixaram com medo e eu resolvi abri o jogo com o gringo.


Explique exatamente nossos temores a ele e disse que iríamos embora.


Ele tranquilamente tirou o dinheiro do bolso junto com a chave-cartão do hotel (4 notas de cem dólares ) e falou.


"Eu pago adiantado e sua amiga pode ir vistoriar o quarto antes de subirmos. Não sou um maníaco, quero apenas me deliciar vendo duas lindas mulheres se amando . "


Eu admito que naquele momento eu já estava a fim de viver aquela aventura, mas faltava Stella.


Eu resolvi arriscar e tentei convencê-la através da sedução e então falei :


"Stella, eu estou louca de vontade de amar você , de possuir você. O papo deste coroa está me deixando louquinha de tesão"


Vai lá no quarto dele veja se está tudo ok, se não tem câmera ou qualquer coisa suspeita. Se estiver ok a gente vai, se você não voltar em 10 minutos eu faço um escândalo "


Stella respondeu . "Ai Alena, você não acha muito arriscado ? E se for uma câmera daquelas pequenas e eu não ver ? "


Eu então argumentei : " Stella, esse cara não deve ter tido tempo para preparar isso. Isso é um hotel e ele também tem muito a esconder pois ví pela aliança que é casado "


Stella topou e subiu com a chave-cartão. Eu e o Peter saimos da festa em direção ao hall do hotel separados, já não havia quase ninguém na festa.


Enquanto esperava Stella falei para o Peter pedir champagne para tomarmos no quarto. Ele solicitou 4 garrafas na recepção.


Stella voltou e me disse que parecia tudo ok.


Por garantia pedi o dinheiro ao Peter, coloquei na bolsa da Stella e pedi à recepção que guardasse a bolsa.


Subimos para a suite dele. E que suite, tinha uma ante-sala logo na entrada com sofás e mesa para trabalho.


O quarto era amplo e a cama enorme. A suite era muito bonita , com uma bela banheira de hidro-massagem.


Alguns minutos depois batem na porta com nossa bebida.


Peter abre uma garrafa, serve a mim e a Stella e propõe um brinde à vida.


Brindamos e começamos a conversar e beber.


Eu e Stella nos sentamos na cama e Peter numa poltrona grande que havia no quarto.


Durante a conversa Peter fez muitos elogios a Stella. Falou de seu rosto, seus cabelos, suas pernas.


Eu ia traduzindo tudo e num ponto brinquei.: "Bem Peter acho que não tenho o que fazer aqui pois você só tem olhos para a Stella "


Ele riu e foi se desculpando dizendo que eu também era lindíssima e completou dizendo que formávamos o par dos sonhos de qualquer homem.


Quando já estávamos na 2a. garrafa de champagne eu coloquei minha taça numa mesinha e dou um longo e intesso beijo na boca de Stella .


Ela ainda estava segurando a sua taça e quase se sufoca.


Peter percebeu que estávamos começando o show mas ainda fez um curioso pedido.


"Por favor, não tirem suas sandálias. Fiquem calçadas "


Nós duas estávamos de sandália de salto e eu já havia sabido de homens que tem fetiches por pés mas não por sandálias.


De qualquer forma respondi com um Ok.


Eu pedi para a Stella ficar em pé na cama e apesar da dificuldade de se equilibrar sobre os saltos no cochão tanto ela como eu conseguimos.


Eu segui beijando sua boca e seu pescoço e alisando suas costas e seus seios com as mãos passando sobre a blusa fina.


Stella a gemia levemente e também apalpava meu corpo.


Enquanto percorria seu corpo com minha boca e mãos soltei as amarras da blusa dela, primeiro a de baixo e depois a da nuca.


Sua blusa caiu deslizando sobre seu corpo e revelando seus seios morenos com os mamilos duros.


Neste instante Peter soltou sua primeira exlcamação : Uhhhh.


Eu então brinquei um pouco com os seios de Stella, sugando e dando leves mordidas em seus mamilos, o que a fazia gemer e pedir mais.


Fui descendo beijando sua barriga e passando a lingua em usa marquinha de biquini que ficava à mostra pois sua saia era daquelas baixas.


Eu então fui beijando seus pés e vi que isto também provocou uma reação no Peter, ele tinha mesmo um tesão por pés e sandálias.


Segui beijando as pernas, joelhos e coxas da Stella.


Enquanto eu mordiscava suas coxas a Stella já gemia e apertava os próprios seio.


Eu ficar próximo do sexo de Stella seu cheiro se intensificou, era uma mistura de suor com fluidos, o que me deixou ainda com mais tesão.


A visão do Peter não podia ser melhor : uma bela morena com os seios despidos e as pernas abertas e uma loira com a cabeça por dentro da saia e a boca a centímetros do sexo quente da morena.


Eu pude perceber o tamanho da excitação da Stella quando afastei a calcinha dela para o lado.De sua bucetinha pingaram gotas de creme branco que cairam em minha boca e meu queixo.


Com minha lingua eu sorvi mais daquele creme e Stella respondeu imediatamente :


"Ahhhh, isso continua, mama tudo, Alena. Coloca toda sua linguinha dentro de mim. "


Eu continuei beijando, lambendo e até mordendo cada centímetro da bucetinha de Stella que se contorcia e gemia cada vez mais.


Quando me concentrei no clitoris de Stella , sugando e mordendo levemente ela não suportou mais e explodiu num intenso orgasmo.


Por sobre a saia ela empurrava minha cabeça contra sua xaninha e contorcia seu dorso.


Ela deve ter ficado assim por um minuto inteiro e seguida me arrancou de debaixo da saia dela e já foi logo beijando minha boca e lambendo meu rosto que estava completamente ensopado.


Peter apenas balbuciava : Yess, Yesss.


Stella agora queria brincar com meu corpo e se colocou atrás de mim, desabotando meu vestido e fazendo-o cair até meus pés.


Ao ver meu corpo dourado trajando apenas o conjunto sensual de lingerie preta Peter novamente balcuciou palavras de satisfação.


Logo Stella já havia tirado meu sutiã e sugava meus seios enquanto apalpava minha bunda e às vezes inseria um dedo em minha xaninha que já marcava a calcinha tamanha minha excitação.


Stella seguiu beijando meu corpo, descendo pela minha barriga e chegando bem perto dos pelinhos de minha xaninha que minha calcinha minúscula deixava aparecer, às vezes ela voltava para cima para chupar e lamber meus seios. Suas chupadas eram fortes e me davam extremo prazer.


Enquanto ela fazia isso eu, com um gesto, pedi ao Peter uma taça de champagne. Ele me entregou uma sorrindo para mim.


Eu dei um gole e comecei a derramar o restante em meus seios.


Aquilo deixou Stella com ainda mais tesão. No começo ela ficou lambendo meus seios com sabor de champagne e no final ela puxou a parte de frente de minha calcinha e deixou boa quantidade da bebida ir escorrendo para minha xaninha.


A bebida estava gelada e foi muito gostoso sentir o líquido gelado se misturar com o melzinho quente de minha buceta.


Assim que última gota de champagne escorreu, Stella livrou-me de minha calcinha e caiu de boca em meu sexo. Ahhhhh, como ela chupava bem.


Stella ficou explorando minha xaninha e eu fui me curvando para me deitar na cama.


Em um tempo estávamos num maravilhoso 69 com a Stella em cima de mim colocando sua lingua o mais fundo que podia .


Por alguns minutos eu simplesmente me entreguei ao prazer que a boca e as mãos de Stella me proporcinavam.


Sua lingua explorava cada centímetro de meu sexo e me torturava de prazer a cada vez que ela se concentrava em meu grelinho.


Minha excitação era tanta e isto me deixava tão lubrificada que eu podia ouvir o barulho de meu nectar enchendo a boca de Stella ou escapando por entre seu lábios.


Quando estava prestes a gozar resolvi desfrutar do corpo de Stella também.


Eu também passei a chupá-la , mas de maneira mais suave, pois adorava saborear o cheiro e o gosto daquela buceta morena.


Com minhas mãos eu alisava a bundinha redonda de Stella e presionava seu cuzinho com um dos dedos, o que pelo gemidos que ela emitia , devia lhe proporcionar extremo prazer.


Seguimos assim, entregues uma à outra por uns 10 minutos, até que não suportando mais segurar nosso orgarmo, gozamos forte e juntas.


E como gozamos, tanto eu como Stella, Urramos alto, nossos corpos tremeram e fomos tomadas de um calor que parecia que iríamos incendiar os lençois.


No final Stella tomba para o lado e ficamos assim , lado a lada mas com os corpos invertidos.


Não acreditei quando ouvi palmas. Era Peter, aplaudindo-nos . Como se estivesse acabado de assistir a uma peça de teatro.


Ele nos deu champagne novamente e eu lhe pedi que arrumasse a banheira.


Eu e Stella ainda nos deliciamos com um belo banho de espuma e 30 minutos depois de termos terminado de fazer amor estávamos prontas e nos despedindo de Peter.


No hall do hotel pegamos a bolsa de Stella e ela disse :


"Melhor você ficar com o dinheiro pois teremos que trocar um das notas de 100 dólares "


Eu apenas peguei uma das notas de 100 e deixei duas com ela e disse que estava certo, pois com 100 dolares já compraria um belo presente para minha mãe.


Seguimos para a casa dela onde eu dormi aquela noite.


Bem pessoal, esta foi minha experiência de ganhar dinheiro tendo prazer.


Agora vou esperar as histórias de vocês. Beijos, Alena

Nenhum comentário: