6.04.2009

SANDRA -


Meu nome é Gabriel. O que vou contar se passou há algum tempo atrás.

Morava num prédio de apartamentos e começava a trabalhar no banco,quando conheci Sandra,

Sandra era a mulher mais bonita do prédio,ao menos na minha concepção. Estava acima do peso, tipo mulherão, mais ou menos 1,70m,.Como estava gordinha tinha os seios grandes, redondos e empinados.Ela andava sempre com os seios enormes projetados para a frente, bunda cheia, pernas grossas,lisas, cabelos castanhos e lábios carnudos .E um olhar bastante penetrante,convidativo.

Por acaso,a gente sempre se encontrava de manhã,quando ficavamos sentados na escada da frente do prédio esperando nossas respectivas caronas para irmos ao trabalho.


Começamos nos cumprimentando.Nos dias seguintes já conversavamos como velhos amigos. Eu confesso que saia mais cedo só para encontrá-la. Raras vezes nos encontravamos à tarde e ve-la,era um prazer,ela era uma mulher bonita e inteligente e me deixava muito excitado.


Ficava de pau duro só de conversar com ela, ve-la sorrir e me olhar com aquela carinha redonda e olhar safado.


Depois de algum tempo, numa segunda-feira,depois de um fim de semana sem encontrar com ela eu estava louco de tesão , segui um impulso e disse à ela que tinha muito tesão por ela,que naquele dia em particular,ela se vestia de forma provocadora. Usava um vestido de malha azul claro levemente transparente que deixava, bem discretamente, que se percebesse as enormes e apetitosas coxas e a minúscula calcinha branca de renda,naquele dia de sol forte.Continuei dizendo que às vezes parecia que ela ficava na minha frente cruzando e descruzando as pernas de propósito . Às vezes dava para mostrar até a calcinha ,parecia que era de propósito para me enlouquecer .


"- Agora mesmo- eu disse - vocé está deixando aparecer a pontinha da .....voce sabe... coberta pela renda da calcinha.Isso me deixa louco de tesão,eu fico de pau duro só de olhar prá você."


Ela juntou as pernas, ficou um pouco em silêncio,não disse nada e se manteve impassível,como se eu não tivesse dito nada.


A carona dela chegou e ela foi sem se despedir.




Passei aquele dia e noite angustiado,arrependido,com o coração batendo forte..


No dia seguinte cheguei ao nosso costumeiro ponto de encontro ressabiado,morrendo de medo da reação dela. Evitei olhar prá ela e não a cumprimentei. Ela que falou comigo,que tocou no assunto.


Disse ter ficado lisonjeada com o que falei,que eu exagerava,que ela nunca pensou em me provocar porque era muito bem casada e gostaria que eu não tocasse mais no assunto e queria continuar sendo minha amiga.




Fiquei entre frustrado e aliviado. Gostava muito dela.


Continuamos a conversar todo dia,de manhã. Eu continuava a olha-la sedento, faminto e ficava sempre de pau duro. Tive a impressão que ela disfarçadamente olhava para o volume na minha calça.


De proposito,ou por acaso,ela começou a usar roupas curtas e decotadas,blusas apertadas,onde os seios enormes quase saltavam e eu comecei a andar sem cueca,de calça social para que ela notasse o pau durissimo.


. Continuamos nessa tortura ,(para mim.).Me masturbava loucamente pensando naquela gordinha deliciosa.


Nessa ocasião comecei a trabalhar no setor de auditoria no Banco e tive que viajar. Fiquei dois meses fora. Mesmo tendo pedido,Sandra não deixou que eu entrasse em contato com ela por esse tempo.


Voltei morrendo de saudades.


Cheguei numa quinta à tarde e vi o marido de Sandra ao lado de um caminhão de mudanças.


Soube pelo porteiro que eles estavam mudando,não pensei duas vezes ,perguntei sobre Sandra ,ele me disse que ela estava ainda no apartamento pegando as chaves.




Subi correndo.Ela estava no apartamento vazio. Me disse que estava mudando,e que quase que eu não a via,só tinha voltado ao apartamento porque tinha esquecido as chaves na porta. Mas que já estava indo embora.


Me estendeu a mão e disse "tchau". Eu segurei seu rosto e lhe dei um beijo,invadindo sua boca com minha lingua faminta. Dei-lhe um beijo demorado.Depois pedi desculpas,mas aquele beijo seria uma deliciosa lembrança dela .Ela não disse nada,pegou o celular e ligou .Falava ao telefone enquanto me olhava:


"- oi,amor,- ela dizia - dá pra você ir indo com a mudança? quero me despedir antes de algumas pessoas aqui no prédio." Percebi que ela falava com o marido e ela acrescentou :"vou me despedir da Flavinha,da Dona Ester,sei que você não gosta delas,então vou sozinha.Tá bem ? Um beijo".


Sempre me olhando,desligou o telefone .


Aproximou-se de mim, segurou meu rosto e foi me beijando, enfiando a língua na minha boca longamente,fortemente. Nos beijamos várias e várias vezes,eu disse a ela que estava com saudades,que ela era maravilhosa,ela apenas me disse: "não diga nada,apenas me beija.Me beija gostoso."


Após o beijo , caiu de joelhos diante de mim e seus dedos abriram rapidamente a calça, enfiou a mão por dentro dela, puxando o pênis, tocando as bolas


- quero que goze na minha boca - disse ela. passou a mão pelo volume, que parecia querer estourar de tão dura, a pica brilhava de dura que estava. ela alisava-a com o rosto, com a lingua, e eu adorava,lambeu-o de baixo pra cima, abocanhou cada uma das bolas, o que me levava a perder a respiração, tocava com a lingua, a cabecinha dela, e cobriu-a com a boca..,penetrando profundamente na boca dela. manteve o carinho com a língua tocando o céu da boca enquanto ia e vinha rapidamente com a boca na extensão dele, me olhava safadamente, enquanto me chupava rapidamente.. com a mão puxou o prepúcio para baixo da glande úmida que pulsava, ela apertou firmemente engolindo-o todo..Eu estava tonto,sem ação,apertando,acariciando os cabelos dela.


Senti um calor percorrendo o meu corpo todo e os testiculos explodindo. quase urrando,senti a porra sendo esguichada na boca dela, o orgasmo sacudiu o meu corpo todinho, as pernas bambearam.


Mas Sandra não parou.Com uma das mãos , manteve-o ainda rigido e continuou a chupar a cabecinha,até sugar toda a minha porra.Eu me contorcia e não parava de esporrar até que não pude mais suportar..Peguei-a pelo rosto e a levantei.. Fitei-a perplexo e apaixonado : que loucura ! vc é deliciosa,você tem uma boca deliciosa.


Beijei-a longamente,sentindo na sua boca o gosto da minha propria porra.


"-Não diz nada" -ela falou -" me come".


Tirei a blusa dela e sua jeans,e fiquei apenas de cueca.Eu não conseguia acreditar que aquela gordinha gostosa estava diante de mim querendo transar.


Abri o fecho do enorme sutiã e, ao tira-lo, seus seios gigantes saltaram triunfantes. Acaricei-os com as mãos,beijei-os e mantive o biquinho na minha boca,sugando ,sentindo os mamilos durinhos,até que ela gemeu docemente.


Deslizei a a língua pôr sobre seu corpo e arranquei sua tanguinha com os dentes,arrastando-a pôr sobre as pernas grossas e lisas. Afaguei a buceta gordinha e beijei de leve a entradinha da gruta.Ela gemeu. . . Suspiramos juntos, numa demonstração de desejo latente e incontrolável. Deitamo-nos no chão e comecei a lambe-la conhecendo seu corpo com a boca .Minha língua ágil passeava pôr seu corpo livremente, demorando-se nos lugares mais sensíveis como se conhecesse cada ponto fraco do seu corpo farto . Ela se contorcia eu acariciava seus seios, sua bundona , suas pernas grossas , num ir-e-vir de mãos em carícias que eu não queria que parasse nunca .Penetrei sua xoxota com a língua, enterrando-a com força na sua buceta , esfregando os lábios no grelinho, até faze-la gozar em deliciosos espasmos, sugando e lambendo seu mel feito um bezerro faminto e guloso. Ela reagia à minha chupada com gemidos mais profundos e sensuais, como se fosse um fundo musical, enquanto eu a lambia até deixar-la completamente doida . Aos poucos, seu corpo foi relaxando, sendo afagado carinhosamente pôr contínuos beijos. Depois deitei-me ao seu lado, enlaçando-a num abraço gostoso, beijando-a cheio de tesão.




Ela agarrou-se a mim beijando-me demoradamente a boca, Eu deitei sobre ela e abri bem suas pernas . Estiquei a mão até o pinto e passei a roça-lo no seu cuzinho e na sua boceta, alternadamente .Ela gemia cada vez mais,dizendo apenas "-que tesão,que tesão".. . Enquanto eu brincava pincelando seus buraquinhos, ela mordiscava desesperadamente meus ombros, meus lábios e implorava que eu a fodesse logo,que enfiasse o pau na sua buceta logo. para que eu penetrasse sem demora. Então,eu,tonto de tesão encaixei a pica dura como pedra na sua xoxota e enfiei numa só estocada, dando inicio a um vaivém delicioso,eu queria que o tempo parasse ali,sua xana se abriu por completo, engolindo todo o meu cacete. Ela deitou-se sobre mim dançava loucamente no meu pau firme, duro, querendo entrar bem fundo, bem apertadinho. Ela se movimentava para frente e para trás,alternando entre rápido e devagar. Passava as mãos entre meus cabelos enquanto sua boca beijava a minha, meus dentes, minha língua, meu pescoço. Parecia querer fazer um monte de coisas até que não desse mais para segurar...Requebrou sobre mim,se masturbando rapidamente. Ela gozou na masturbação sem parar de pular sobre mim . Eu não resisti e disse que ia gozar..Quando avisei que ia gozar, ela saiu rapidamente de cima de mim e levou meu pau à boca, mas a porra explodiu no seu rosto e colo,deslizando sobre os seios.As faces e o queixo dela ficaram cobertos de porra. TEntei puxá-la para um beijo mas ela não deixou,


Sandra então se levantou,pegou as roupas no chão, foi no banheiro,fechou a porta,tomou banho rapidamente ,saiu de lá vestida ,não deu atenção ao que eu dizia,como se eu não exisitesse. Foi embora.. Não se despediu de mim,percebi que ela chorava.

















Nenhum comentário: