6.08.2009



NA CARTOMANTE


Autor Desconhecido..


" Normalmente na noite de segunda-feira nao saio de casa. É dia da minha folga semanal, para recuperar as energias............... E foi numa dessas noites que um velha amiga me telefonou, insistindo para que a acompanhasse até uma cartomante. Apos muita insistencia da amiga, resolvi ir leva-la, ja que ela nao dirigia a noite, as nove horas peguei-a na porta do seu prédio. ........0 trajeto até a cartomante nao era muito longo e logo estavamos na sua sala de espera, onde ja havia duas senhoras e um cavalheiro................. Em seguida, chegaram mais tres garotas, com idade entre 19 e 25 anos............... 0 ambiente na sala estava muito mistico e eu, muito extrovertida, fui logo puxando papo sobre a demora da consulta................ E as tres gatinhas logo entraram no papo animadas................. Se chamavam Maria do Carmo, Silvia e Paula....................... Eram bonitinhas e os jeans que vestiam davam uma idéia de seu corpos................. Muito atraentes. A Silvia era sobrinha da cartomante..................... Falamos sobre assuntos diversos, especialmente misticos, algo que conheço com profundidade. .............Assim que acabei tornando-me o alvo da atenção de todos. ..................As tres garotas estavam interessadissimas no papo e faziam muito charme para atrair-me. Mas nada podia tentar-me naquela noite, ja que estava com minha amiga, que as outras julgavam ser minha mulher.................. Finalmente nos revelamos como bons e velhos amigos.................... Tal revelaçao animou-as ainda mais, senti pelas perguntas que me faziam e pela maneira com que conversavam comigo. Terminada a consulta, entraram uma senhora e um senhor e, no intervalo, a cartomante apa receu na sala. ................Era um mulher dos seus trinta e poucos anos, muito simpatica, com muita sensualidade, cheia de magia e encantamento. ................Cumprimento-nos e imediatamente a Silvia me apresentou a ela. "Tia Carmem, olha, este senhor, sabe tanta coisa, que estamos aqui empolgadas, parece ser gente muito boa, com estes cabelos brancos e muito charme, näo é mesmo? " A cartomante estendeu a mäo com um belo sorriso nos labios e ao se abaixar um pouco para cumprimentar-me deixou a vista parte de seus belos e grandes seios, o que tocou em minha excitação.................. Imediatamente ela se foi para consultar o casal, pedindo-me que näo fosse embora, pois gostaria de me conhecer melhor. .............Disse-1he que esperaria, pois minha amiga queria fazer uma consulta e nao havia outro jeito. ...................Sorrindo ela pediu licença para trancarse na sala de consultas. Maria do Carmo aproveitou a deixa e veio sentar-se no sofa ao meu lado.................... 0 papo foi rolando até acabar em sexo, meu assunto predileto, o qual domino com profundidade. ....................Até a senhora que estava esperando entrou na conversa para revelar que so veio a conhecer o sexo com seu segundo marido, atualmente com 45 anos mais ou menos. Falei entao do que achava sobre o casamento antigo, o papel da mulher nele e a revoluçao que vinha acontecendo nos ultimos tempos. ...............As tres garotas entusiasmadas sentiram-se com mais liberdade para se manifestar. E Paula, a mais velha das tres, disse: "Pronto, bonecas, arrajamos finalmente um professor." ................Respondi-lhes que estava a disposiçao................ Antes de elas responderem, saiu da sala de consultas o casal e entrou a senhora. A cartomante pediu-nos que baixassemos a voz, pois näo estava podendo se concentrar, o que atendemos prontamente. ..................Continuamos o papo por mais quinze minutos quando chegou a vez da consulta de minha amiga................. Fiquei so com as tres gatas e quando percebi estava no meio das tres. Tres gatas e eu ali, na minha folga semanal, era pra me deixar louco................. Com vontade de convidar qualquer uma delas para sair no dia seguinte. .............A consulta da minha amiga foi demorada e acho que de proposito. É que temos juntos uma pequena perfumaria, de vendas diretas ao consumidor, e eu ja estava convidando as gatinhas para venderem perfume para mim. .............Dei o telefone para as tres indistintamente, entregando o caso a Deus. .....................No dia seguinte, as 9 horas da manha, a Silvia me telefona: "Bom dia, Roberto, sabe quem esta falando?" Näo tinha a menor idéia de depois de um curto papo ela se identificou, pedindo que eu levasse os perfumes na casa da cartomante. .....................Marquei estar la as onze horas da mesma manhä. La estavam Maria do Carmo, Paula, Silvia e, obviamente, a cartomante. ...............Apos um cafezinho, mostrei os perfumes, deixando-as encantadas e inebriadas pelo seu doce aroma. A cartomante entao perguntou : "Voce nao vai dar nenhum vidro de perfume para minha "pomba-gira". Respondi-1he que podia dar, dependendo do que recebesse. "E o que voce quer?" - ela perguntou com malicia. Olhei para as quatro mulheres que estavam ali e elas me olharam e no olhar houve o entendimento. Pronto, ja estava tudo arranjado............... So faltava eu escolher, mas quem? Todas elas eram deliciosas e nao poderia escolher todas. Ja tive uma experiencia com quatro mu1heres, quase que ao mesmo tempo. Mas é muito para minha cabeça, näo dou conta................. Mas se for o dia inteiro, tudo bem, posso desempenhar esse papel. A cartomante, muito viva, notou a minha duvida e sugeriu: "Passe o dia aqui conosco, pois nao vem quase ninguém para consultar. Poderemos ficar a vontade, o que voce acha? '". Topei entusiasmado. Que trabalho, bancos, etc! ..........Eu estava me desligando do mundo. Estava precisando esquecer um envolvimento emocional que tive com uma loira de Moji das Cruzes............... Sai para procurar um orelhao e avisar em casa que näo iria almoçar. Quando voltei, elas ja estavam a vontade, só de calcinhas. Maria do Carmo tem um corpo lindo. .................E eu näo estava me agiientando mais, queria gozar numa boceta para näo jogar fora meu esperma. .............Deitei Paula no chäo e penetrei-a com certa dificuldade enquanto com as maos massageava os corpos a minha volta e a boca na boceta de Silvia, que era multior gasmica................... Eu estava no paraiso, Adao com quatro Evas, num meio-dia de Terça feira. .............Gozei com abundancia dentro de Paula e com meu gozo ela também gozou, com um grito de prazer................... A cartomante entao me tirou da Paula e voltou a chupar o meu cacete, sugando o que restava de esperma, e gozando imediatamente com meu dedo em sua xana. .................Em seguida, Maria do Carmo, beijou meu cacete que continuava duro e grosso e sentou em cima dele, com movimentos gostosos, gozando por mais de duas vezes seguidas, enquanto eu chupava a xana de Silvia e bolinava a cartomante, prostrada no chäo de cansaço................. Maria do Carmo saiu de cima de mim e eu fiquei deitado no chao. Todas massageavam, beijavam e chupavam meu cacete, até que ele voltou a endurecer................... Entao, Silvia sentou nele, de costas para mim, gozando com fartura Silvia nao queria mais sair de cima de mim e eu estava cansado............. Mas Silvia insistiu e gozou alucinada novamente, sempre querendo mais. ..................Eu ja nao me aguentava mais, com o cacete esfolado; precisando me refazer. ................Para descansar um pouco, antes de despedirmo-nos da cartomante, pedi um café que a Silvia foi buscar. Acendi um cigarro e fumamos todos. .................Mas a orgia continuava, com meu cacete de boca em boca e de mao em mao. ...................Comecei a sentir fome e sugeri que a gente almoçasse para depois continuar. As mulheres foram para a cozinha e eu aproveitei para tirar um cochilo. ..................Refiz minhas energias para recomeçar tudo de novo. Todo mundo gozava, em varias posicoes, que näo da para relatar tudo. ..............Mas eu ainda nao tinha comido nenhum cuzinho e o mais apetitoso era o da cartomante por ser o mais fofinho. Peguei um creme na penteadeira, peguei pelo cacete e lá fui. Cú apertadissimo era a primeira vez. ...............Penetrei-a lentamente por que ela sentia ; dor, mas era incentivada pelas outras. Mais cinco minutos e eu gozava novamente. ................Entao foi a vez do cu de Silvia. Fui ao banheiro me iavar e voltei com o cacete mole, mas Maria do Carmo e Silvia trataram de endurece-lo novamente, enquanto eu chupava Paula e bolinava a cartomante. Quando meu cacete endureceu, Silvia passou creme neIe se pos de quatro no chao. ...............Explorei o cu dela com dificulde, enquanto Silvia gemia e fazia movimento lentos. Paula chupava o meu saco, e a cartomante beijava minhas costas, Maria do Carmo me desabotoava a camisa................ Silvia fez descer as cuecas e a cartomante abocanhou meu cacete duro e grosso, enquanto masturbava Maria do Carmo e Paula com seus dedos. Eu, por minha vez, estava com uma mao no seio da Paula e outro no de Maria do Carmo e a boca nos seios de Silvia que deliram. Com aquela chupaçao toda, os seios foram se revezando na minha boca e meu cacete nas bocas das quatro mulheres. Mas Raquel tinha sua idéias proprias..................... Ela arranjou umas cordas macias e amarrou minhas mäos a cabeceira da cama. ..................Entäo, colocou sua mascara de lobo e se ajoelhou entre minhas pernas. Puxou as calcinhas de seda para baixo e entao se inclinou e colocou meu pau na sua boca, através da mascara. ...................Deitado ali com o vestido de Chapeuzinho Uermelho vendo-a chupar-me através da mascara foi algo incrivel. Nenhuma vez eu deixei meu esperma jorrar. ................Quando Raquel se cansou, trocamos de papel. Foi a vez do Lobo Mau ser chupado. Foi a melhor noite que ambos ja tivemos. ....................Continuo transando com Raquel e ela ja me mostrou o traje de Alice no Pais das Maravilhas pendurado em seu guarda-roupa para a festa deste ano. .................Parece que o Coelho Branco e Alice vao aprender alguns novos truques.




* * *




MINHAS MULHERES




(Conto de Breno - brenowitman@hotmail.com )




" Tudo começou por acaso. Até então eu poderia considerar ter uma vida absolutamente normal, aí incluída minha vida sexual, casado à mais de 18 anos com Mirna, sempre fui um homem fiel, e não precisava ser diferente, pois eu e Mirna sempre nos demos muito bem em todos os aspectos inclusive na cama........ Nossa vida sexual começou a mudar a algum tempo e tenho a dizer foi mudança para melhor. ..........O nome desta mudança é Paula, uma vizinha nossa de 23 anos, divorciada e com um filho pequeno, morando com os pais, Paula aos poucos foi construindo uma grande amizade com minha esposa, as duas passaram a trocar confidencias sobre tudo inclusive sexo e como Mirna sempre me conta tudo eu ficava sabendo todo o teor das conversas das duas. Numa dessas conversas .....................Paula confidenciou que apesar de ter sido casada por mais de 3 anos e ter tido alguns namorados depois de separada, nunca tinha tido orgasmo com homens, na verdade ela nada sentia, e mais, que já havia tido uma experiencia maravilhosa com uma mulher, onde ela veio a descobrir o que era gozar................. Mirna ouviu ao relato surpresa, pois jamais poderia imaginar tal coisa vinda de Paula. ...............Continuando o relato Paula disse que depois dessa experiencia ela descobriu que gostava mesmo era de transar com mulheres, pois se entregava totalmente a parceira e se deixava levar ao máximo do gozo e do prazer. Coincidencia ou não quando Mirna me falou desta conversa com Paula me lembrei logo que uma de nossas fantasias era justamente a de ter outra mulher em nossa cama e esse fato muito me excitou. ...............Falei com Mirna sobre isto e ela também se mostrou excitada, inclusive me dizendo que Paula de uns tempos para cá vinha lhe fazendo perguntas estranhas do tipo: Você já transou com mulher? ou O que você acha de mim? ...................Mirna começou a achar que Paula a estava cantando e eu falei para Mirna que nós deveriamos incentivar estas cantadas e criarmos um clima, pois seria a chance de nós realizarmos nossa fantasia. ................Então bolamos um plano, como trabalho a noite, ficaria mais fácil era só Mirna convidar Paula a nossa casa para dormir lá alegando que estaria sozinha, mandariamos as crianças para a casa dos avós............... E assim foi feito, sai para trabalhar no horário de sempre me despedi de Mirna que ainda estava só e fui a luta. ........................Cheguei em casa logo cedo, abri a porta bem devagar para não acordar ninguém e na ponta dos pés me dirigi ao meu quarto, lá chegando quase gozei com a visão que presenciei, Mirna e Paula dormindo, abraçadas e completamente nuas. ............Mais do que depressa me livrei das minhas roupas e me deitei atrás de Paula, abraçando-a e roçando minha pica completamente dura em sua bundinha. .................Comecei a dar beijinhos em sua nuca e a passar as mãos em seus seios, lindos por sinal, fiquei assim por instantes e depois desci até sua buceta tocando em seus pentelhos sedosos. ....................Nisso ela acorda e ainda sem entender pergunta o que está acontecendo. Eu disse "Nada amor.", enquanto que minha mão avançava em sua buceta e meus dedos a penetravam.................... Ela tentou se disvencilhar, mas eu a prendi com meus braços e sob seus protestos continuei a acariciar sua xoxota enquanto apertava seus peitinhos com certa força e chupava seu pescoço e sua nuca................. Nisso Mirna já acordada passa a se deliciar com a cena. ..................Paula ainda se debatendo e eu a chupando, desci do pescoço para os peiteinhos que passei a chupar com delicadeza no começo e aos poucos com furia. ................Mesmo ainda arredia já começava a notar uma mudança no comportamento de Paula, primeiro um suspiro meio sem querer, depois a xoxota que começava a ficar lubrificada e aos poucos os gemidos e o relaxamento, ela começava a se entregar; entretando eu continuava da mesma forma chupando seus peitinhos já compretamente duros e dedilhando com toda a vontade sua xoxota. ..............Mirna resolveu entrar na dança e chegando perto do rosto de Paula, o acariciou com a mão se aproximou e lhe beijou com sofreguidão, um beijo de ligüa, daqueles de tirar o fôlego, eu aproveitando o clima fui descendo dos peitinhos para o ventre de Paula, passando por seus pentelhos e chegando ao seu paraíso, rapidamente abri suas pernas ao maximo e passei a beijar aquela delicia, o clitoris, os pequenos e os grandes lábios, dos beijos passei as chupadas e quanto mais eu chupava mais Paula gemia e gemia, Mirna já chupava seus peitos e não aguentando mais, Paula entrelassou as pernas nas minhas costas e começou a gozar de uma forma alucinada, quase mágica................. Ela gozou mais eu continuei chupando enquanto já acariciava com a mão a xoxota de Mirna que continuava chupando os peitos de Paula, passados alguns minutos mais uma vez Paula soltou um gemido alto e gozou como se fosse a última vez, desta vez acompanhada de Mirna que gozou na minha mão................... As duas se recostaram na cama extenuadas e eu me deitei entre elas e fui logo dizendo: "Só faltou eu gozar. " e Mirna disse: "Não seja por isto! " e foi baixando a boca e agarrando minha rola e lambendo cabecinha descendo até o saco e chupando cada um dos meus testiculos e voltando para a cabecinha até abocanhar a minha rola que se perdeu em sua boquinha até ela escostar os lábios nos meus pentelhos....................... Para não ficar atrás Paula também desceu até minha rola e enquanto Mirna continuava com ela toda na boca, Paula passou a lamber meu saco, no começo só com a ponta da lingua, depois com a lingua toda enquanto passava a dar chupadas nos meus ovos, nisso foi subindo pelo corpo do meu pinto e junto com Mirna passaram a lamber a cabecinha, ora uma chupava enterrando meu pau até a garganta, depois era a outra e assim ficaram e eu me deliciando e as vezes entre uma chupada e outra elas se beijavam, as vezes com o meu pau entre os lábios elas se beijavam uma maravilha, então Mirna começoui a punhetar minha rola enquanto Paula chupava alternadamente os ovos e a cabecinha e eu aproveitei para enfiar as mãos em suas xoxotas já completamente ensopadas e elas começaram a gemer, neste ritmo não aguentei por muito tempo e soltei um gozo forte que as duas trataram de beber como se fosse o melhor dos leites e o esperma descia pela minha rola e pelas mãos das duas elas a tudo chupavam e lambiam até limparem toda a minha rola e se beijarem mais uma vez cada uma sentido minha porra na boca da outra. Eu que continuava acariaciando suas xoxotas as fiz gozar com meus dedos e as duas se deitaram cada uma do meu lado.......................... Aproveitei para pela primeira vez dar um beijo em Paula, um delicioso beijo em que nossas linguas se duelaram. ................Nesse meio tempo Mirna começou a manipular minha rola que começou a dar sinais de vida, eu continuava beijando Paula e minhas mão já percorriam todo o seu corpo, Mirna depois de fazer minha rola voltar a endurecer resolvel sentar em cima e posicionando a cabecinha na entrada de sua xoxota foi se sentando na minha rola até ela desaparecer entre seus pentelhos. .......................Paula não perdeu tempo e sentou na minha cara colocando a xoxota e o cuzinho a disposição da minha lingua que esperta tratou de aproveitar, estando uma de frente para outra, Paula e Mirna voltaram a se beijar, enquanto recebiam minha rola e minha lingua. .........................Resolveram trocar de posição e Paula sentou no meu cacete e Mirna deu sua xoxota a minha lingua, depois de um tempo mudamos de posição coloquei Mirna de quatro e invadi sua xoxota por trás enquanto Paula arreganhava a xoxota para que Mirna a chupasse, que visão, Mirna de quatro, toda arreganhada para meu caralho e Paula deitada com a xoxota toda arreganhada para a lingua de Mirna, foi demais, eu gozei como nunca e entupi a buceta de Mirna com a minha porra, quase ao mesmo tempo Mirna gozou e Paula logo em seguida, foi demais. ....................Mirna estava extunuada e logo pegou no sono ficamos eu e Paula nos olhando, nos admirando, comecei a dar-lhe beijinhos no rosto na boca, nas bochechas, no pecoço, nos ombros, parei nos seus peitos e suguei-os, desci por sua barriguinha, beijei seus pentelhos, suas coxas, chupei mais uma vez sua buceta e comecei a come-la na posição papai e mamãe, ela delirava enquanto eu a beijava e a chupava toda, mudamos de posição e ela ficou de quatro, continuei socando sua xoxota com meu cacete qua estava duro como uma rocha, resolvi comer seu cuzinho, no começo ela não queria, mas depois de algumas estocadas com os dedos e de algumas sacanagens em seus ouvido ela cedeu, coloquei a cabecinha na entradinha de seu ânus e forcei bem devagar a cabeça foi sumindo em seu buraquinho, continuei metendo, e metendo até meus pentelhos encontrarem sua bunda, minha boca sua nuca e minhas mãos uma na xoxota e a outra nos peitinhos,.................... Paulinha se derreteu, começou a gemer baixinho e a rebolar sua bunda gostosa em meu pau, cada vez mais aumentado os ritmos das estocadas, podia sentir a cabeça entrar e sair de seu cú com mais violencia, ela já quase gritava e gemia feito uma cadela e num ritmo alucinante gozamos juntinhos, eu em jatos forte enchi completamente seu cuzinho de esperma ela melecou minha mão com seu liquido viscoso. ........................Desabamos na cama eu ainda dentro dela e passamos a nos beijar ela me disse: "Descobri a felicidade e não quero mais perde-la". E assim estamos nós eu, Mirna e Paula mais amantes do que nunca. .........(Breno.)

Nenhum comentário: